Busca avançada
Ano de início
Entree

Resiliência das edificações às mudanças climáticas na Região Metropolitana de São Paulo: avaliação de conforto térmico em unidades residênciais.

Processo: 13/01641-0
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de abril de 2013
Vigência (Término): 31 de março de 2014
Área do conhecimento:Ciências Sociais Aplicadas - Arquitetura e Urbanismo - Tecnologia de Arquitetura e Urbanismo
Pesquisador responsável:Leonardo Marques Monteiro
Beneficiário:Andre Eiji Sato
Instituição-sede: Faculdade de Arquitetura e Urbanismo (FAU). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo , SP, Brasil
Vinculado ao auxílio:10/10189-5 - Biometeorologia humana: análise dos efeitos de variáveis ambientais (meteorológicas, conforto térmico e poluição atmosférica) e das mudanças climáticas na população geriátrica da cidade de São Paulo, AP.TEM
Assunto(s):Conforto térmico   Mudança climática

Resumo

O objeto desta pesquisa é o desempenho térmico de edifícios residenciais na cidade de São Paulo, nos cenários climáticos atual e futuro, tendo em vista as mudanças climáticas previstas para as próximas décadas (cenários conforme o Quarto Relatório do IPCC - IPCC AR4) assim como a maior vulnerabilidade da população idosa. O objetivo é a avaliação de desempenho térmico de unidades residenciais no cenário climático atual tendo em foco as condições de conforto térmico para idosos diante das mudanças climáticas previstas.Esta pesquisa está vinculada a um projeto temático multidisciplinar que envolve IAGUSP, FMUSP, POLIUSP e FAUUSP com apoio da FAPESP, processo 2010/10189-5. É a partir deste projeto que os dados empíricos serão baseados, já que serão realizadas medições de variáveis ambientais de verão e inverno (temperatura do ar, umidade do ar, temperatura de globo e velocidade do ar) no interior de unidades residenciais de interesse para este projeto. Simultaneamente, serão aplicados questionários que visam à percepção da sensação e do conforto térmico pelos próprios usuários nos períodos de verão e inverno. Os dados obtidos serão tabulados e tratados para assim serem processados e modelados matematicamente através de softwares de recursos operacionais de ferramentas de cálculo e de planilhas virtuais. A comparação dos resultados dos questionários com os resultados obtidos a partir dos dados microclimáticos tratados, aplicando-se os índices de conforto, permitirá o diagnóstico do desempenho térmico da edificação, bem como a proposição de recomendações de projeto.