Busca avançada
Ano de início
Entree

Avaliação das próteses unitárias sobre implantes de hexágono externo em maxila anterior com diferentes tipos de ancoragem óssea. estudo pelo método dos elementos finitos 3-D

Processo: 12/20712-2
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de junho de 2013
Vigência (Término): 31 de dezembro de 2013
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Odontologia - Clínica Odontológica
Pesquisador responsável:Fellippo Ramos Verri
Beneficiário:Guilherme Bergamo Brandão de Oliveira
Instituição-sede: Faculdade de Odontologia (FOA). Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de Araçatuba. Araçatuba , SP, Brasil
Assunto(s):Método dos elementos finitos   Osso e ossos   Implantes dentários   Prótese dentária

Resumo

Este estudo terá como objetivo analisar a distribuição de tensões em próteses implantossuportadas unitárias de hexágono externo colocados em região de maxila anterior com diferentes tipos de ancoragem óssea (colocação convencional, bicorticalizado e bicorticalizado com levantamento de assoalho ("sinus lift")) A metodologia utilizada será a dos elementos finitos tridimensionais. Com auxílio de programas de criação de modelos a partir de tomografias, o InVesalius (CTI, São Paulo, Brasil) e programas de desenho assistido, o Rhinoceros 3D 4.0 (NURBS Modeling for Windows, USA) e o SolidWorks 2011 (SolidWorks Corp, USA) serão simulados 3 modelos tridimensionais, que constituirão de um bloco de ósseo, com a presença de um implante 4,00x10mm (Conexão Sistema de Prótese, Ltda., São Paulo, Brasil) suportando uma coroa metalocerâmica. Para determinação das regiões, geração da malha de elementos finitos e análise posterior a processamento no programa NEiNastran 10 (Noran Engineering, Inc., USA), os modelos serão trabalhos no programa de elementos finitos FEMAP v.10.2 (Siemens Product Lifecycle Management Software Inc.USA). O carregamento será de 178N, em ângulo de 0º, 30º e 60º. Os resultados serão visualizados meio de mapas de tensão de von Mises e Tensão máxima principal, com as devidas individualizações das estruturas quando necessário para a verificação da distribuição das tensões no osso, no implante e na interface coroa/implante.