Busca avançada
Ano de início
Entree

Utilização da matriz de elastina derivada da cartilagem auricular bovina no reparo de defeitos cranianos de ratos

Processo: 12/24663-6
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de maio de 2013
Vigência (Término): 30 de abril de 2014
Área do conhecimento:Engenharias - Engenharia Biomédica - Bioengenharia
Pesquisador responsável:Marcelo Rodrigues da Cunha
Beneficiário:Ewerton Alexandre Galdeano
Instituição-sede: Centro Universitário Padre Anchieta (UniAnchieta). Sociedade Padre Anchieta de Ensino (SPAE). Jundiaí , SP, Brasil
Assunto(s):Regeneração óssea   Biomateriais   Elastina

Resumo

Mediante as dificuldades e limitações encontradas nas cirurgias de reconstrução óssea, a engenharia de tecidos vem se destacando nas terapias regenerativas através da fabricação e aperfeiçoamento de novos bio-dispositivos para estimular uma adequada cicatrização óssea em situações clínicas onde há a necessidade de enxertia. Dessa maneira, novos biomateriais estão sendo testados constantemente para que sirvam de suporte tridimensional para crescimento de um novo tecido de qualidade na lesão óssea. Assim, o objetivo deste trabalho será avaliar o potencial osteogênico de uma nova matriz de elastina derivada da cartilagem auricular bovina. Para isto, serão utilizados 24 ratos nos quais serão submetidos ao procedimento cirúrgico para a criação de um defeito com 5mm de diâmetro no osso parietal esquerdo da calota craniana para que possa ser implantado as matrizes de elastina. Após 3 e 8 semanas pós-cirúrgico os animais serão sacrificados e as amostras da área receptora dos implantes da matriz serão submetidas aos métodos histológicos de rotina. Serão realizadas análises macroscópica, radiológica, histológica, morfométrica e estatística para estudar a biocompatibilidade da matriz bem como a sua capacidade de promover a neoformação óssea essencial para o reparo do defeito.