Busca avançada
Ano de início
Entree

Controle esteroidogênico da diferenciação sexual intrauterina em Galea spixii

Processo: 13/02535-9
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Doutorado
Vigência (Início): 01 de maio de 2013
Vigência (Término): 31 de dezembro de 2016
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Zoologia - Morfologia dos Grupos Recentes
Pesquisador responsável:Antônio Chaves de Assis Neto
Beneficiário:Amilton Cesar dos Santos
Instituição-sede: Faculdade de Medicina Veterinária e Zootecnia (FMVZ). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo , SP, Brasil
Assunto(s):Diferenciação sexual (núcleo celular)   Hormônio antimülleriano   Roedores   Animais silvestres

Resumo

O preá silvestre do semiárido (Galea spixii) é uma espécie de roedor da subfamília Caviinae e família caviidae que vive na vegetação da Caatinga do Nordeste brasileiro. A característica das fêmeas dessa espécie, a exemplo da espécie Cavia porcellus, é a presença de uma membrana de oclusão vaginal e um clitóris hipertrofiado transpassado pela uretra que se abre em seu topo, dando característica de um pseudo-pênis, os quais podem estar relacionados a uma androgenização intrauterina no momento da diferenciação sexual dos embriões, a exemplo de outros estudos com fêmeas de toupeiras, primatas, carnívoros e de seres humanos, os quais mostram que indivíduos do sexo feminino onde se observa androgenização e virilização da genitália, são notados alterações hormonais intrauterinas, relacionados as enzimas produtoras de hormônios esteroides sexuais produzidos pela glândula adrenal, placenta ou gônada, que podem expor o embrião fêmea a altos níveis androgênicos durante a diferenciação sexual. Portanto, a presente pesquisa tem o intuito de descrever morfologicamente os eventos de diferenciação sexual em embriões de 10, 15, 20, 25, 30, 35, 40 e 45-48 dias de gestação, além de avaliar a imunolocalização, características moleculares e variação nos níveis de expressão da proteína STAR e das enzimas: citocromo P450c17, 17-²-HSD e 3-²-HSD nas gônadas e adrenal de embriões machos e fêmeas e na placenta. Também será avaliada a expressão do hormônio anti-Mülleriano, da enzima 5-alfa redutase e receptores de andrógenos nos testículos e ovários e a expressão da enzima citocromo P450 aromatase nos ovários de Galea spixii, em diferentes períodos gestacionais, buscando entender relação destas com os mecanismos de virilização da genitália externa e a canalização da uretra no clitóris e o fenômeno da formação da membrana de oclusão vaginal nas fêmeas e a formação dos demais órgãos genitais dos machos e fêmeas pós-diferenciação sexual nessa espécie de roedor de grande importância ecológica e econômica da fauna nacional.

Matéria(s) publicada(s) na Agência FAPESP sobre a bolsa:

Publicações científicas
(Referências obtidas automaticamente do Web of Science e do SciELO, por meio da informação sobre o financiamento pela FAPESP e o número do processo correspondente, incluída na publicação pelos autores)
DOS SANTOS, AMILTON CESAR; CONLEY, ALAN JAMES; DE OLIVEIRA, MOACIR FRANCO; DE ASSIS NETO, ANTONIO CHAVES. Development of urogenital system in the Spix cavy: A model for studies on sexual differentiation. DIFFERENTIATION, v. 101, p. 25-38, MAY-JUN 2018. Citações Web of Science: 2.
AMILTON C. SANTOS; VANESSA C. OLIVEIRA; DIEGO C. VIANA; LUIS M. LOBO; CARLOS E. AMBRÓSIO; ANTÔNIO C. ASSIS-NETO; ANA F. CARVALHO; CELINA A.F. MANÇANARES. Análise microscópica e ultraestrutural das glândulas salivares mandibulares de Procyon cancrivorus. Pesquisa Veterinária Brasileira, v. 33, p. -, Dez. 2013.
Publicações acadêmicas
(Referências obtidas automaticamente das Instituições de Ensino e Pesquisa do Estado de São Paulo)
SANTOS, Amilton Cesar dos. Controle esteroidogênico da diferenciação sexual intrauterina em Galea spixii. 2016. Tese de Doutorado - Universidade de São Paulo (USP). Faculdade de Medicina Veterinária e Zootecnia São Paulo.

Por favor, reporte erros na lista de publicações científicas escrevendo para: cdi@fapesp.br.