Busca avançada
Ano de início
Entree

Investigação dos efeitos da radiação ionizante na expressão e atividade de DUSP3/VHR e na proliferação das linhagens celulares humanas HeLa e MeWo

Processo: 13/07101-7
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de maio de 2013
Vigência (Término): 30 de setembro de 2013
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Bioquímica - Biologia Molecular
Pesquisador responsável:Fábio Luis Forti
Beneficiário:Gabriela Rodrigues da Silva Marques
Instituição-sede: Instituto de Química (IQ). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo , SP, Brasil
Vinculado ao auxílio:08/58264-5 - Papel de GTPases da família Rho e de tirosina fosfatases duais no reparo de danos no DNA, AP.JP
Assunto(s):Senescência celular

Resumo

Proteínas tirosina fosfatases (PTPs) regulam a sinalização e outros processos bioquímicos através da desfosforilação de resíduos de tirosina e impedimentos no seu funcionamento podem levar a diversas doenças sérias. Dentro da grande família de PTPs está a classe das tirosina fosfatases de especificidade dual (DSPTPs, DSPs ou DUSPs) compreendendo as MAP quinase fosfatases (MKPs) e outro subgrupo de DUSPs "atípicas", o qual inclui DUSP3 ou VHR (Vaccinia virus VH1-related phosphatase). Esta enzima exibe o domínio de fosfatase clássico e tem funções conhecidas de desfosforilar apenas Jnk e Erk e outras funções nucleares desconhecidas.Resultados preliminares mostram que VHR é uma proteína fosfatase estável à degradação e de alta expressão ao longo das diferentes fases do ciclo celular que migra rapidamente para o núcleo de células de melanoma (MeWo) e carcinoma de cervix (HeLa) humanas após receberem radiação ionizante. VHR encontra-se em focos de DNA danificado por quebra na dupla fita e colocaliza-se com Histona H2AX fosforilada (Forti & Ronai, resultados não publicados). Baseando-se nestas informações, este projeto visa investigar os níveis de expressão gênica e protéica de VHR nestas células, após lesão promovida por radiação ionizante gama e também luz ultravioleta, bem como o comportamento celular em termos de proliferação, sobrevivência e morte. A abordagem da hipótese levantada envolverá uma etapa experimental, envolvendo cultura de células humanas, promoção de lesão no DNA e investigação da proteína DUSP3 com uso da tecnologia convencional do DNA recombinante e técnicas bioquímicas clássicas.

Publicações científicas
(Referências obtidas automaticamente do Web of Science e do SciELO, por meio da informação sobre o financiamento pela FAPESP e o número do processo correspondente, incluída na publicação pelos autores)
TORRES, THOMPSON E. P.; RUSSO, LILIAN C.; SANTOS, ALEXSANDRO; MARQUES, GABRIELA R.; MAGALHAES, YULI T.; TABASSUM, SARTAJ; FORTI, FABIO L. Loss of DUSP3 activity radiosensitizes human tumor cell lines via attenuation of DNA repair pathways. BIOCHIMICA ET BIOPHYSICA ACTA-GENERAL SUBJECTS, v. 1861, n. 7, p. 1879-1894, JUL 2017. Citações Web of Science: 5.

Por favor, reporte erros na lista de publicações científicas escrevendo para: cdi@fapesp.br.