Busca avançada
Ano de início
Entree

Monitoramento da contaminação de águas de abastecimento utilizando sensores eletroquímicos baseados em nanotubos de carbono: parte 1: interferentes endócrinos

Processo: 13/07134-2
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Programa Capacitação - Treinamento Técnico
Vigência (Início): 01 de maio de 2013
Vigência (Término): 31 de agosto de 2013
Área do conhecimento:Ciências Exatas e da Terra - Química - Química Analítica
Pesquisador responsável:Sergio Antonio Spinola Machado
Beneficiário:Naiza Vilas Bôas
Instituição-sede: Instituto de Química de São Carlos (IQSC). Universidade de São Paulo (USP). São Carlos , SP, Brasil
Vinculado ao auxílio:11/10231-4 - Monitoramento da contaminação de águas de abastecimento utilizando sensores eletroquímicos baseados em nanotubos de carbono: parte 1: interferentes endócrinos, AP.R
Assunto(s):Eletroanalítica   Nanotubos de carbono   Bisfenol A

Resumo

Neste projeto se propõe desenvolver uma metodologia para a construção de sensores eletroquímicos a base de nanotubos de carbono (CNTs) alinhados para a determinação de interferentes endócrinos em amostras ambientais. Estes sensores serão produzidos a partir do encapsulamento dos nanotubos de carbono de paredes simples (modificados com ftalocianinas metálicas), feitos por moléculas de ssDNA (sequência de DNA de fita simples). As características únicas dos CNTs, como alta área superficial, eletrocatálise e baixa resistência a transferência eletrônica se adicionam ao excelente poder mediador redox das ftalocianinas metálicas, tornando um sistema altamente sinérgico. O sensor, auto organizado, alinhado e eletrocatalítico permitirá um aumento da sensibilidade e consequentemente a determinação de substâncias com baixos limites detecção. Com valores de limites detecção bem baixos, será possível monitorar as concentrações dos interferentes endócrinos (bisfenol A e o 17 b-estradiol) em amostras de efluentes industriais e domésticos. A detecção destes interferentes ocorrerá via oxidação eletroquímica direta, sobre a superfície do sensor, tanto do bisfenol A quanto para o 17b-estradiol. Desta forma, o desenvolvimento de um sistema eletrocatalítico e altamente sensível e que permitirá desenvolver uma metodologia, precisa, sensível, de baixo custo, com potencial de miniaturização, com possibilidade de aplicação "in situ" e em tempo real para a determinação de dois interferentes endócrinos em matrizes ambientais, torna-se muito importante. (AU)