Busca avançada
Ano de início
Entree

Participação do eixo RAGE/AGE sobre o acúmulo de lipídeos em macrófagos induzido por albumina humana modificada por glicação avançada

Processo: 13/06800-9
Linha de fomento:Bolsas no Exterior - Estágio de Pesquisa - Pós-Doutorado
Vigência (Início): 01 de junho de 2013
Vigência (Término): 31 de agosto de 2013
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Medicina - Clínica Médica
Pesquisador responsável:Marisa Passarelli
Beneficiário:Adriana Machado Saldiba de Lima
Supervisor no Exterior: Ann Marie Schmidt
Instituição-sede: Faculdade de Medicina (FM). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo , SP, Brasil
Local de pesquisa : NYU Langone Medical Center, Estados Unidos  
Vinculado à bolsa:12/19112-0 - Participação do eixo RAGE/AGE sobre o acúmulo de lípides em macrófagos induzido por albumina modificada por glicação avançada - contribuição do controle glicêmico no diabete melito, BP.PD
Assunto(s):Aterosclerose   Diabetes mellitus   Produtos finais de glicação avançada   Receptor para produtos finais de glicação avançada

Resumo

Produtos de glicação avançada (AGE) encontram-se aumentados no diabete melito (DM) e predizem o risco de doença aterosclerótica, independentemente de outros fatores de risco. Os AGE induzem a geração de espécies reativas de oxigênio (ROS) e mediadores inflamatórios, associados às complicações tardias do DM. Recentemente, demonstramos que a albumina AGE - isolada do plasma de portadores de DM com controle glicêmico inadequado - reduz a expressão do receptor de HDL, ABCA-1, altera a expressão diferencial de genes e induz acúmulo de colesterol em macrófagos. Nossa hipótese é de que as ações da albumina AGE em macrófagos sejam, em sua maior parte, mediadas pelo RAGE. Desta forma, pretende-se avaliar o efeito do RAGE sobre a geração de ROS, a expressão de NF-kB, a expressão de ABCA-1 e o efluxo de colesterol mediado por Apo A-I, HDL2, HDL3 em macrófagos tratados com albumina controle (C), albumina glicada (AGE) - produzida in vitro pela incubação com glicolaldeído - e albumina isolada de diabéticos com controle glicêmico inadequado (HbA1c > 8%). Para isso, macrófagos que não expressam o receptor RAGE ou macrófagos tratados com RAGE solúvel serão tratados com albumina C, albumina AGE ou albumina de pacientes diabéticos com controle glicêmico inadequado para investigar: a geração de ROS e o conteúdo de ABCA-1 por citometria de fluxo, a expressão do NF-kB e o efluxo de colesterol nas células marcadas com 14C-colesterol. Os resultados ajudarão a esclarecer qual a participação do eixo AGE/RAGE nas alterações no fluxo de lipídeos no DM, o que pode contribuir para intervenções terapêuticas. (AU)