Busca avançada
Ano de início
Entree

Estudos sobre ligação improdutiva de enzimas celulolíticas à celulose e biomassa

Processo: 13/07884-1
Linha de fomento:Bolsas no Exterior - Estágio de Pesquisa - Doutorado Direto
Vigência (Início): 24 de julho de 2013
Vigência (Término): 23 de janeiro de 2014
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Bioquímica - Biologia Molecular
Pesquisador responsável:Igor Polikarpov
Beneficiário:Vanessa de Oliveira Arnoldi Pellegrini
Supervisor no Exterior: Ralf Britz
Instituição-sede: Instituto de Física de São Carlos (IFSC). Universidade de São Paulo (USP). São Carlos , SP, Brasil
Local de pesquisa : Roskilde University (RUC), Dinamarca  
Vinculado à bolsa:10/18773-8 - Clonagem molecular, expressão, purificação e caracterização estrutural da endoglucanase de Trichoderma harzianum visando o desenvolvimento de coquetéis enzimáticos para a produção de etanol lignocelulósico, BP.DD
Assunto(s):Biocombustíveis   Fontes alternativas de energia   Biomassa   Celulase

Resumo

Em um mundo moderno, o aumento da população juntamente com o desenvolvimento socioeconômico faz com que a demanda por energia cresça cada vez mais. Um fator que agrava esse fato é que, atualmente, aproximadamente 87% da energia usada no mundo é derivada de fontes não renováveis como carvão, gás natural e óleo. Do ponto de vista ambiental, as emissões de CO2 na atmosfera estão sendo vistos responsável por mudanças climáticas e agravamento do efeito estufa. Esses fatores unidos levaram o homem à procura por fontes de energia alternativas, tais como os biocombustíveis, energias renováveis "verdes". Diferentemente do etanol convencional, o bioetanol é feito com base em materiais da biomassa lignocelulósica, sendo que o bagaço de cana é uma das mais abundantes biomassas disponíveis, com uma geração nacional de 701 milhões de toneladas em 2011, segundo o IBGE. A conversão de compostos lignocelulósicos a etanol pode ser dividida em dois principais processos: a hidrólise da celulose para produzir açúcares simples, e a fermentação destes por via microbiológica a etanol. Na hidrólise enzimática as enzimas apresentam uma função crítica na conversão de resíduo lignocelulósico em combustíveis e químicos, e o desenvolvimento de um eficaz e de baixo custo mix de enzimas é essencial para a viabilidade comercial. Tendo em vista a importância de se conhecer melhor a atividade enzimática, e sua indiscutível aplicação industrial, nosso objetivo é a ampliação do nosso conhecimento, tornando-se necessário a colaboração com centros de pesquisa que já possuem experiência com as técnicas empregadas no estudo em questão. (AU)