Busca avançada
Ano de início
Entree

Avaliação da citotoxicidade, genotoxicidade, mutagenicidade e estrogenicidade de recursos hídricos envolvidos com atividades de refino do petróleo.

Processo: 13/02875-4
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Pós-Doutorado
Vigência (Início): 01 de maio de 2013
Vigência (Término): 30 de novembro de 2016
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Farmacologia - Toxicologia
Pesquisador responsável:Maria Aparecida Marin Morales
Beneficiário:Márcia Miyuki Hoshina
Instituição-sede: Instituto de Biociências (IB). Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de Rio Claro. Rio Claro , SP, Brasil
Assunto(s):Hidrocarbonetos aromáticos policíclicos   Oreochromis niloticus   Saccharomyces cerevisiae   Ecotoxicologia

Resumo

Os avanços tecnológicos apresentam muitos benefícios, no entanto vêm acompanhados de um aumento dos efluentes provenientes de diferentes tipos de atividades antropogênicas, os quais geram subprodutos indesejáveis que carregam consigo muitos contaminantes químicos que são lançados todo ano no ambiente. Em especial, as indústrias de refino de petróleo produzem efluentes ricos em metais pesados, químicos inorgânicos e orgânicos. Dentre os contaminantes orgânicos mais importantes do petróleo, encontram-se os Hidrocarbonetos Policíclicos Aromáticos (HPA) e os compostos metálicos. De maneira geral, tanto os HPA quanto seus derivados estão associados ao aumento da incidência de diversos tipos de alterações nos organismos vivos, inclusive no homem. Neste contexto, cada vez se torna mais necessário o desenvolvimento e aplicação de ferramentas que possam avaliar o comprometimento ambiental. Sendo assim, o presente projeto tem por objetivo avaliar a genotoxicidade, mutagenicidade, estrogenicidade e alterações na expressão gênica de organismos expostos às águas dos rios Jaguari-SP, Atibaia-SP e Piracicaba-SP, numa região influenciada pelas atividades de uma refinaria de petróleo da cidade de Paulínia - SP. Serão utilizados diferentes organismos-testes: leveduras modificadas (Saccharomyces cerevisiae), peixes da espécie Oreochromis niloticus e células de hepatoma humano (HepG2) mantidas em cultura. Para os ensaios com S. cerevisiae serão aplicados os testes de estrogenicidade e de contaminantes do tipo dioxinas; Para os ensaios O. niloticus serão desenvolvidos os testes de genotocicidade (ensaio de cometa), mutagenicidade (teste do micronúcleo) e de avaliação de alteração de expressão gênica (qRT-PCR) em diferentes tecidos do organismo. Com células HepG2 serão aplicadas as técnicas do ensaio do cometa, do teste do micronúcleo e de expressão gênica. Os resultados obtidos poderão estimar se as substâncias químicas geradas no processo de refino do petróleo contaminam os recursos hídricos sobre a sua influência e se estas substâncias apresentam potencialidades genotóxicas, mutagênicas e estrogênicas. Estes dados poderão também esclarecer os modos de ação destes compostos sobre o material genético dos organismos expostos. (AU)

Mapa da distribuição dos acessos desta página
Para ver o sumário de acessos desta página, clique aqui.