Busca avançada
Ano de início
Entree

Avaliação de parâmetros morfométricos e morfofuncionais em testículos de ratos tratados com fluoxetina e suplementados com Vitamina B12

Processo: 13/04867-9
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de julho de 2013
Vigência (Término): 30 de junho de 2014
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Morfologia - Histologia
Pesquisador responsável:Estela Sasso Cerri
Beneficiário:Talita Bonato de Almeida
Instituição-sede: Faculdade de Odontologia (FOAr). Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de Araraquara. Araraquara , SP, Brasil
Assunto(s):Fluoxetina   Ubiquitinas   Testículo   Espermatogênese   Morfometria   Vitamina B12

Resumo

A fluoxetina, um antidepressivo utilizado principalmente no tratamento de depressão, ansiedade e transtorno obsessivo-compulsivo, pertence à classe dos inibidores seletivos de recaptação de serotonina. Estudos prévios realizados em nosso laboratório demonstraram que este fármaco causa alterações significantes na histoarquitetura do epitélio seminífero e, portanto, no processo espermatogênico. A vitamina B12 promove a síntese de DNA e favorece, consequentemente, a proliferação celular. Sendo assim, será proposto avaliar se a suplementação com vitamina B12, em ratos tratados com a fluoxetina, será capaz de amenizar as alterações causadas por este fármaco. Serão utilizados 20 ratos adultos distribuídos em 4 grupos: grupo vitamina B12 (GVit), grupo fluoxetina (GF), grupo fluoxetina+vitamina B12 (GF/Vit) e grupo controle (GC). Os animais do GVit receberão injeções de vitamina B12 (3µg/kg), os animais do GF receberão fluoxetina (20mg/kg), os do GF/Vit receberão vitamina e fluoxetina e os animais do GC receberão água destilada. Após 11 dias de tratamento, os testículos serão fixados e processados para inclusão em historesina e parafina. Nos cortes de historesina serão avaliados os seguintes parâmetros: área tubular total, área epitelial, área da luz tubular e número de células de Sertoli. Os resultados serão submetidos à análise estatística para avaliação das diferenças entre os grupos. A fim de avaliar o processo de ubiquitinação nas células germinativas do grupo GF, os cortes de parafina serão submetidos à reação imuno-histoquímica para detecção de ubiquitina, uma proteína que marca proteínas indesejáveis destinadas a serem degradadas por via proteolítica da ubiquitina-proteassoma.

Publicações científicas
(Referências obtidas automaticamente do Web of Science e do SciELO, por meio da informação sobre o financiamento pela FAPESP e o número do processo correspondente, incluída na publicação pelos autores)
CAMARA, MARINA L.; ALMEIDA, TALITA B.; DE SANTI, FABIANE; RODRIGUES, BEATRIZ M.; CERRI, PAULO S.; BELTRAME, FLAVIA L.; SASSO-CERRI, ESTELA. Fluoxetine-induced androgenic failure impairs the seminiferous tubules integrity and increases ubiquitin carboxyl-terminal hydrolase L1 (UCHL1): Possible androgenic control of UCHL1 in germ cell death?. BIOMEDICINE & PHARMACOTHERAPY, v. 109, p. 1126-1139, JAN 2019. Citações Web of Science: 0.

Por favor, reporte erros na lista de publicações científicas escrevendo para: cdi@fapesp.br.