Busca avançada
Ano de início
Entree

Matéria orgânica e emissão de gases de efeito estufa em sistemas de produção em semeadura direta

Processo: 13/08241-7
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Programa Capacitação - Treinamento Técnico
Vigência (Início): 01 de maio de 2013
Vigência (Término): 31 de agosto de 2013
Área do conhecimento:Ciências Agrárias - Agronomia - Ciência do Solo
Pesquisador responsável:Ciro Antonio Rosolem
Beneficiário:Tatiane Mioni de Campos
Instituição-sede: Faculdade de Ciências Agronômicas (FCA). Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de Botucatu. Botucatu , SP, Brasil
Vinculado ao auxílio:09/15818-3 - Matéria orgânica e emissão de gases de efeito estufa em sistemas de produção em semeadura direta, AP.R
Assunto(s):Conservação do solo   Matéria orgânica do solo   Rotação de culturas

Resumo

Em razão da agricultura contribuir com grande parte da emissão de gases de efeito estufa, existe interesse em identificar sistemas de cultivo que favoreçam não só o sequestro de carbono (C), mas que promovam o acúmulo de matéria orgânica estável no solo. O objetivo deste trabalho é avaliar os estoques de C e N totais em solos sob diferentes sistemas de produção sob semeadura direta, relacionando-os à qualidade da matéria orgânica acumulada. A pesquisa será realizada em duas áreas manejadas em SSD por no mínimo oito anos, com diferentes rotações de culturas, na Fazenda Experimental Lageado. No solo será avaliada a qualidade da matéria orgânica, além dos teores de N total e inorgânico e estimativas dos teores de C e N na biomassa microbiana. As avaliações físicas do solo constarão de análise da densidade aparente, densidade de partículas, porosidade (macro e microporosidade) e estabilidade de agregados. O aporte e a persistência de palha será avaliado periodicamente, determinando-se a fitomassa seca dos resíduos vegetais, sendo que por ocasião do manejo das plantas de cobertura serão efetuadas amostragens de matéria seca das plantas para determinação dos teores de nutrientes, relação C:N, e dos teores de lignina, celulose, hemicelulose e carboidratos solúveis. Os fluxos do CO2, N2O e CH4 provenientes do solo serão determinados três vezes por ano, por ocasião do manejo das plantas de cobertura e colheita da soja. Pretende-se identificar, entre as diferentes rotações de culturas, aquela que permite um balanço positivo no acúmulo C no solo, e com isso recomendar espécies e manejos que auxiliem na mitigação do efeito estufa. (AU)