Busca avançada
Ano de início
Entree

Efeito do diabetes mellitus gestacional na modulação de genes relacionados ao metabolismo mitocondrial e a implicação na predisposição do recém-nascido à obesidade

Processo: 13/01358-6
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Mestrado
Vigência (Início): 01 de junho de 2013
Vigência (Término): 30 de novembro de 2014
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Medicina - Saúde Materno-infantil
Pesquisador responsável:Daisy Maria Favero Salvadori
Beneficiário:Maruhen Amir Datsch Silveira
Instituição-sede: Faculdade de Medicina (FMB). Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de Botucatu. Botucatu , SP, Brasil
Assunto(s):Desenvolvimento fetal   Diabetes gestacional   Expressão gênica   Obesidade

Resumo

A obesidade é uma doença de etiologia multifatorial, resultante de interações complexas entre fatores genéticos e ambientais. No entanto, o aumento acentuado de sua incidência, precocidade e severidade não são ainda totalmente entendidos. Diversos achados sugerem que estímulos estressores (p.ex. diabete, alterações nutricionais, compostos do cigarro) durante o desenvolvimento intrauterino podem promover alterações epigenéticas, transcricionais, além de afetar o metabolismo mitocondrial, podendo modular o desenvolvimento fetal e predispor ao desenvolvimento tardio de doenças, como por exemplo, a obesidade e outros componentes da síndrome metabólica. Portanto, o presente estudo tem por objetivo avaliar, em células de placenta (faces materna e fetal) e sangue de cordão umbilical de recém-nascidos de mães com diabetes melittus gestacional (DMG) se determinados eventos genéticos (expressão de genes relacionados ao metabolismo mitocondrial - MnSOD, PPARalfa e PPARGC-1beta), epigenéticos (metilação gênica) e alterações proteicas, estão relacionados a um maior risco para o desenvolvimento de obesidade na vida adulta. Para tanto, serão incluídos no estudo gestantes diagnosticadas com DMG (Grupo 1, n = 15) e seus respectivos recém-nascidos (Grupo 2, n = 15) e gestantes saudáveis (Grupo 3, n = 15) e seus recém-nascidos (Grupo 4, n = 15). Adicionalmente, participarão do estudo indivíduos adultos obesos (Grupo 5, n = 15) e eutróficos (Grupo 6, n = 15) como populações de referência. Espera-se, que o conhecimento das alterações moleculares que possam relacionar o diabete durante a gestação ao desenvolvimento da obesidade, contribua para o estabelecimento de estratégias de prevenção ou redução do risco para essa alteração metabólica.