Busca avançada
Ano de início
Entree

Avaliação da atividade eletromiográfica, força de mordida e associação com disfunção temporomandibular em pacientes hemiparéticos pós acidente vascular encefálico

Processo: 13/04065-0
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Mestrado
Vigência (Início): 01 de junho de 2013
Vigência (Término): 31 de maio de 2015
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Fisioterapia e Terapia Ocupacional
Pesquisador responsável:Sandra Kalil Bussadori
Beneficiário:Fernanda Cordeiro da Silva
Instituição-sede: Universidade Nove de Julho (UNINOVE). Campus Vergueiro. São Paulo , SP, Brasil
Assunto(s):Acidente vascular cerebral   Eletromiografia   Músculos mastigatórios   Força de mordida   Disfunção temporomandibular

Resumo

Dentre as sequelas mais comuns encontradas em pacientes pós-AVE (Acidente Vascular Encefálico), destaca-se a hemiparesia espástica, que cursa com prejuízo da função motora e desvios posturais. Este comprometimento pode levar a desarmonia e assimetria dos movimentos faciais e que frequentemente envolve comprometimento das funções orofaciais. Estas alterações podem ser consideradas como fatores importantes no desenvolvimento da DTM, caracterizada por um grupo de doenças que acometem a articulação temporomandibular (ATM) e estruturas adjacentes. Outro componente importante da função mastigatória é a força muscular (FM). Alteração nestes componentes relaciona-se diretamente com a saúde e integridade do sistema mastigatório. O objetivo deste estudo observacional analítico de corte transversal é avaliar se a hemiparesia, presente nos pacientes acometidos por AVE, causam diminuição na força de mordida e associar estes comprometimentos com DTM. A amostra será composta por 110 indivíduos com diagnóstico de AVE de ambos os sexos, com faixa etária entre 50 e 75 anos. Para avaliação da presença de DTM será utilizado o RDC/TMD, Em seguida, será realizada a análise eletromiográfica dos músculos mastigatórios e a verificação da força de mordida através de um dinamômetro da Katros Equipamentos. Para caracterização da amostra e distribuição dos escores obtidos, será utilizada estatística descritiva, por meio de média e desvio padrão (variáveis paramétricas) e mediana e intervalo interquartílico (variáveis não paramétricas). Os resultados serão submetidos ao teste de Kolmogorov-Smirnov e após, aos coeficientes de correlação de Pearson ou Spearman, conforme distribuição dos dados. (AU)