Busca avançada
Ano de início
Entree

Estudo das interleucinas pró-inflamatórias (IL-2, IL-2R, IL-6, IL-6R, IL-8, IL-12 a e b) e anti-inflamatórias (IL-4, IL-4R, IL-10) no carcinoma diferenciado da tiroide

Processo: 13/08840-8
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Programa Capacitação - Treinamento Técnico
Vigência (Início): 01 de maio de 2013
Vigência (Término): 31 de agosto de 2014
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Medicina - Clínica Médica
Pesquisador responsável:Laura Sterian
Beneficiário:Karina Colombera Peres
Instituição-sede: Faculdade de Ciências Médicas (FCM). Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP). Campinas , SP, Brasil
Vinculado ao auxílio:12/22726-0 - Estudo das interleucinas pró-inflamatórias (IL-2, IL-2R, IL-6, IL-6R, IL-8, IL-12 A e B) e anti-inflamatórias (IL-4, IL-4R, IL-10) no carcinoma diferenciado da tiróide, AP.R
Assunto(s):Neoplasias da glândula tireoide   Interleucinas

Resumo

Os nódulos tiroidianos são detectáveis em aproximadamente 10% dos indivíduos submetidos à palpação e na metade da população examinada por ultrassonografia. O câncer de tiroide representa mais de 2% de todas as neoplasias humanas e sua incidência tem aumentado continuamente em muitas regiões do mundo nas últimas décadas. Sua forma mais comum é o carcinoma diferenciado da tiroide (CDT), sendo esta considerada responsável por 1.740 mortes nos EUA, onde 48.020 novos casos foram diagnosticados em 2011. A transformação celular maligna é caracterizada por mutações genéticas que causam desregulação na expressão de genes envolvidos na proliferação, diferenciação ou apoptose celular. Assim, ao longo desta transformação uma célula normal pode vir a expressar proteínas em níveis anormais ou mesmo novas proteínas que não eram expressas anteriormente, perdendo o controle dos processos celulares vitais regulatórios. A atividade do sistema imune contra infecções ou contra tecidos transplantados permite supor que, uma vez dirigido contra uma neoplasia, o sistema imune possa exercer importante papel em seu controle ou mesmo na erradicação das células malignas. Esta erradicação pode ocorrer através da produção de algumas citocinas. O bolsista irá participar das técnicas metodológicas deste trabalho, atuando principalmente nas análises dos genes (ILs 2, 4, 6, 8, 10, 12 e alguns de seus receptores) como possíveis marcadores de diagnóstico e/ou prognóstico para o CDT. (AU)