Busca avançada
Ano de início
Entree

Avaliação do potencial alergênico de diferentes matérias-primas e formulações cosméticas fotoprotetoras por métodos in vitro e in vivo

Processo: 13/01219-6
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Doutorado
Vigência (Início): 01 de junho de 2013
Vigência (Término): 31 de janeiro de 2017
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Farmácia - Análise e Controle de Medicamentos
Pesquisador responsável:Lorena Rigo Gaspar Cordeiro
Beneficiário:Carolina Gomes Benevenuto Moreira
Instituição-sede: Faculdade de Ciências Farmacêuticas de Ribeirão Preto (FCFRP). Universidade de São Paulo (USP). Ribeirão Preto , SP, Brasil
Bolsa(s) vinculada(s):15/08189-0 - Avaliação da sensibilização cutânea a filtros solares utilizando modelo de pele reconstituída contendo células imunológicas, BE.EP.DR
Assunto(s):Protetores solares   Alérgenos

Resumo

As dermatites de contato são consideradas doenças complexas, sendo que já é estimado que atinjam 15-20% da população, pelo menos em algum momento da vida, sendo que esses casos têm aumentado a cada dia. Dentre os ingredientes cosméticos utilizados, os que representam maior risco para o desenvolvimento de alergias de contato são fragrâncias, conservantes e corantes capilares, sendo que ativos naturais e filtros solares também representam um risco crescente de desenvolvimento de alergia cutânea. Em relação aos ensaios utilizados para a avaliação do potencial alergênico de substâncias químicas, os métodos mais empregados ainda utilizam animais de experimentação, como por exemplo, o LLNA - Ensaio do Linfonodo Local Murino, entretanto há vários estudos que empregam cultura celular e modelo de pele reconstituída em processo de validação internacional, inclusive utilizando modelos de pele reconstituída comerciais os quais já são validados para a avaliação da segurança. No Brasil, a disponibilização dessas técnicas alternativas para a realização de avaliações de rotina da segurança de produtos cosméticos ainda apresenta desafios tais como o alto custo e a necessidade de um sistema eficiente de importação dos modelos de pele reconstituída. Assim, o presente estudo apresenta grande importância, pois visa avaliar o potencial alergênico de diferentes matérias-primas e formulações cosméticas fotoprotetoras por meio de métodos in vitro e in vivo, para o desenvolvimento de uma formulação fotoprotetora mais segura. Para tal, serão selecionados diferentes filtros solares e conservantes comumente utilizados em fotoprotetores. Essas substâncias serão submetidas ao teste de depleção de peptídeos (GSH, cisteína e lisina), para a predição do potencial alergênico dessas substâncias. A seguir, as substâncias serão submetidas ao teste de sensibilização cutânea em modelo de pele tridimensional, no qual serão analisadas as quantidades de IL-1± e será realizado o teste de MTT para a avaliação da viabilidade de celular e para o cálculo do EC-50. A seguir, serão elaboradas formulações fotoprotetoras com os componentes que apresentarem menor potencial alergênico que serão, então, submetidas ao teste de sensibilização cutânea em modelo de pele tridimensional, e ao teste clínico de sensibilização cutânea. (AU)