Busca avançada
Ano de início
Entree

Análise do papel biológico do sistema toxina/antitoxina XF2490/2491 de Xylella Fastidiosa em estresse por cobre

Processo: 13/02014-9
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Mestrado
Vigência (Início): 01 de junho de 2013
Vigência (Término): 31 de março de 2015
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Genética - Genética Molecular e de Microorganismos
Pesquisador responsável:Alessandra Alves de Souza
Beneficiário:Marcus Vinícius Merfa e Silva
Instituição-sede: Instituto Agronômico (IAC). Agência Paulista de Tecnologia dos Agronegócios (APTA). Secretaria de Agricultura e Abastecimento (São Paulo - Estado). Campinas , SP, Brasil
Assunto(s):Xylella fastidiosa

Resumo

A citricultura representa um importante setor da agroindústria brasileira, gerando renda e empregos diretos e indiretos, sendo responsável pela liderança no mercado mundial de suco concentrado congelado e não concentrado. Entretanto, essa cultura está ameaçada por inúmeras pragas e doenças. Entre elas, se destaca a CVC, a clorose variegada dos citros, causada pela bactéria habitante do xilema X. fastidiosa, responsável por inúmeros prejuízos econômicos no setor. O genoma bacteriano possui genes responsáveis por codificar um sistema denominado toxina/antitoxina (TA), que normalmente se situam juntos em um mesmo operon, aonde a toxina é uma proteína estável tóxica à célula e a antitoxina é uma molécula instável (podendo também ser uma proteína) responsável por neutralizar a toxicidade da primeira. Em E. coli o par TA MqsR/MqsA tem sido demonstrado como regulador gênico, capaz de influenciar a formação de biofilme, motilidade, formação de células persistentes, entre outros. Essa regulação da expressão gênica parece estar relacionado a uma capacidade adaptativa, uma vez que, por exemplo, células persistentes podem surgir ao sofrerem estresse, que levaria à recolonização do ambiente após o término do stress. No caso de X. fastidiosa, poderia levar à recolonização de seu hospedeiro e reincidência da doença, por exemplo. Deste modo, o objetivo do presente trabalho é analisar o papel biológico do sistema TA XF2490/2491 em X. fastidiosa, tido como homólogo do par MqsR/MqsA de E. coli. Como o sistema de X. fastidiosa mantém alguns domínios proteicos iguais ao par MqsR/MqsA, isso pode sugerir uma forma de ação similar, com a capacidade de regular a expressão de outros genes, alterando a expressão fenotípica, como formação de biofilme, agregação celular, produção de exopolissacarídeos, ou, ainda, indução de células persistentes. Em relação a células persistentes, nosso grupo de pesquisa verificou que o sistema XF2490/XF2491 foi altamente expresso em condições de estresse por cobre e que nessas condições a bactéria induziu células persistentes. Possivelmente esse sistema possa, entre outros, ser o responsável por esse fenótipo em X. fastidiosa em estresse por cobre, um dos antimicrobianos mais utilizados na agricultura.

Publicações científicas
(Referências obtidas automaticamente do Web of Science e do SciELO, por meio da informação sobre o financiamento pela FAPESP e o número do processo correspondente, incluída na publicação pelos autores)
NIZA, BARBARA; MERFA, MARCUS V.; ALENCAR, VALQUIRIA C.; MENEGIDIO, FABIANO B.; NUNES, LUIZ R.; MACHADO, MARCOS A.; TAKITA, MARCO A.; DE SOUZA, ALESSANDRA A. Draft Genome Sequence of 11399, a Transformable Citrus-Pathogenic Strain of Xylella fastidiosa. MICROBIOLOGY RESOURCE ANNOUNCEMENTS, v. 4, n. 5 SEP-OCT 2016. Citações Web of Science: 0.
Publicações acadêmicas
(Referências obtidas automaticamente das Instituições de Ensino e Pesquisa do Estado de São Paulo)

Por favor, reporte erros na lista de publicações científicas escrevendo para: cdi@fapesp.br.