Busca avançada
Ano de início
Entree

Biogeografia evolutiva e conservação das jararacas do grupo Bothrops alternatus (Serpentes, Viperidae)

Processo: 13/03155-5
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Mestrado
Vigência (Início): 01 de junho de 2013
Vigência (Término): 28 de fevereiro de 2015
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Zoologia
Pesquisador responsável:Ricardo Jannini Sawaya
Beneficiário:Daniela Petrim de Araújo
Instituição-sede: Instituto de Biociências, Letras e Ciências Exatas (IBILCE). Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de São José do Rio Preto. São José do Rio Preto , SP, Brasil
Assunto(s):Serpentes   Bothrops   Biogeografia   Evolução animal   Distribuição animal

Resumo

A distribuição geográfica das espécies é afetada por fatores históricos e ecológicos atuais. A modelagem de distribuição ecológica, anteriormente denominada modelagem de nicho ecológico, tem sido utilizada para compreender o papel desses fatores na distribuição geográfica de vários grupos de espécies. A perda de habitat causada pelas ações humanas também pode influenciar a distribuição geográfica das espécies colocando em risco as espécies com distribuição restrita ou limitada. A reconstrução da distribuição geográfica histórica e ancestral de um determinado grupo pode contribuir para a compreensão da evolução e conservação de suas espécies. O grupo Bothrops alternatus é formado por seis espécies de jararacas: B. alternatus, B. itapetiningae, B. fonsecai, B. cotiara, B. ammodytoides e B. jonathani. Pelo menos três espécies estão sofrendo as consequências da perda de seus habitats nos dois biomas mais ameaçados do Brasil, o Cerrado e a Mata Atlântica. Os objetivos deste projeto são: 1) compreender a evolução da distribuição geográfica e do uso do habitat aberto e florestado nas espécies do grupo Bothrops alternatus e de seus ancestrais hipotéticos; e 2) analisar se a recente perda de habitat ocorrida no Brasil teve alguma influência sobre os padrões de distribuição das espécies do grupo. Para compreender a evolução da ocupação da paisagem, utilizaremos o método de reconstrução de distribuição geográfica Statistical Dispersal-Vicariance Analysis (S-DIVA), a partir de hipóteses filogenéticas já disponíveis para o grupo. Para analisar a influência da perda de habitat na distribuição das espécies, construiremos modelos de distribuição geográfica das espécies a partir de duas bases de dados distintas, correspondentes a períodos anteriores e posteriores à perda de habitat de determinado bioma. Além de contribuir para a compreensão da evolução do grupo, este projeto pode fornecer dados inéditos e de grande relevância para a conservação de serpentes na América do Sul. (AU)