Busca avançada
Ano de início
Entree

Representação no Brasil monárquico: disputas em torno das legislações eleitorais de 1855 e 1860

Processo: 13/05146-3
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de março de 2014
Vigência (Término): 31 de dezembro de 2014
Área do conhecimento:Ciências Humanas - História - História do Brasil
Pesquisador responsável:Miriam Dolhnikoff
Beneficiário:Eneas Sicchierolli Neto
Instituição-sede: Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas (FFLCH). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo , SP, Brasil
Assunto(s):Representação política

Resumo

Esta pesquisa tem por objetivo examinar as diferentes concepções de representação discutidas pela elite política dentro e fora das sessões do Parlamento brasileiro no período de 1855-1872. Para tanto, analisará os debates parlamentares de 1855 e de 1860 acerca da reforma na legislação eleitoral, confrontando-os com as respectivas leis que deles resultaram, procurando também avaliar as propostas alternativas elaboradas e publicadas por José de Alencar, em 1868, e Francisco Belisário, em 1872, ao sistema de eleições por círculos e de representação então vigentes. A análise das discussões no parlamento permitirá inserir o exame das concepções de representação no contexto dos embates políticos concretos, enquanto os textos de José de Alencar e Francisco Belisário, embora escritos por políticos, por seu escopo mais teórico, propiciará a análise do pensamento de parte da elite política sobre a questão em maior profundidade.