Busca avançada
Ano de início
Entree

Isolamento e identificação de metabólitos secundários foliares de Plantago catharinea (Plantaginaceae)

Processo: 13/07681-3
Linha de fomento:Bolsas no Exterior - Estágio de Pesquisa - Iniciação Científica
Vigência (Início): 10 de setembro de 2013
Vigência (Término): 09 de janeiro de 2014
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Botânica - Botânica Aplicada
Pesquisador responsável:Maria Bernadete Gonçalves Martins
Beneficiário:Leonardo Mendes de Souza Mesquita
Supervisor no Exterior: Sonia Piacente
Instituição-sede: Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus Experimental do Litoral Paulista. São Vicente , SP, Brasil
Local de pesquisa : Università degli Studi di Salerno, Itália  
Vinculado à bolsa:11/23113-0 - Estruturas Secretoras de Plantago: morfologia estrutural e química - um estudo foliar comparado, BP.IC
Assunto(s):Fitoquímica   Plantas (identificação)   Plantago   Ressonância magnética

Resumo

As espécies vegetais contendo substâncias bioativas são, cada vez mais, objeto de pesquisas, levando a buscas alternativas para tratamentos terapêuticos ou revelando substâncias que posteriormente possam ser exploradas, com o intuito de produzir fármacos. Sendo assim, estudos fitoquímicos de análise são de grande importância, em razão ao vasto número de metabólitos secundários que podem ser encontrados. Plantago catharinea (Plantaginaceae) é advinda dos ecossistemas de restinga, mais especificamente das zonas de praias e dunas. Plantas litorâneas possuem alto potencial farmacêutico, pois estão inseridas em um ambiente com carência de nutrientes, devido ao solo salino e instável, além disso, estão expostas a altas temperaturas do ar e do solo que geram estresses, interferindo na produção de metabólitos especiais como terpenoides, flavonoides e alcaloides. Estas condicionantes tornam as plantas de restinga potenciais fontes de substâncias para a produção de fármacos. Plantago catharinea é conhecida pelo nome popular de tanchagem e possui morfologia semelhante às espécies Plantago tomentosa e Plantago australis, que também são usadas na medicina popular, e conhecidas pelo mesmo nome popular. Apesar de P. catharinea ser utilizada como medicinal, pouco se sabe sobre sua composição química, bem como sua atividade farmacológica, que comprove sua eficácia. Tendo em vista o intenso uso como medicinal das espécies de "tanchagem" no Brasil (P. major, P. australis, P. lanceolata, P. ovata), propõe-se o estudo fitoquímico de P. catharinea, já que pode ser potencial fonte de metabólitos ativos biologicamente, além de ser uma espécie rara e ameaçada de extinção. Para isso, o estudo será dividido em duas etapas, (I) etapa farmacognóstica - secagem, moagem e padronização do material vegetal e (II) etapa química - extração, triagem cromatográfica, isolamento e identificação de metabólitos. Neste âmbito, os resultados obtidos com estes experimentos, irão contribuir para o entendimento da composição química da espécie, além de facilitar os estudos com as outras do mesmo gênero, que estão sendo estudadas em paralelo no projeto de pesquisa vinculado (proc#2011/23113-0: Estruturas secretoras de Plantago: Morfologia estrutural e química - um estudo foliar comparado). (AU)

Publicações científicas
(Referências obtidas automaticamente do Web of Science e do SciELO, por meio da informação sobre o financiamento pela FAPESP e o número do processo correspondente, incluída na publicação pelos autores)
DE SOUZA MESQUITA, LEONARDO MENDES; DA ROCHA, CLAUDIA QUINTINO; LIMA AFFONSO, LUIZ HENRIQUE; CERULLI, ANTONIETTA; PIACENTE, SONIA; PEREIRA TANGERINA, MARCELO MARUCCI; GONCALVES MARTINS, MARIA BERNADETE; VILEGAS, WAGNER. Phenolic Isomers from Plantago catharinea Leaves: Isolation, Identification, Quantification and in vitro Antioxidant Activity. NATURAL PRODUCT COMMUNICATIONS, v. 12, n. 3, p. 409-412, MAR 2017. Citações Web of Science: 1.

Por favor, reporte erros na lista de publicações científicas escrevendo para: cdi@fapesp.br.