Busca avançada
Ano de início
Entree

Mecanismos moleculares envolvidos na diferenciação de células dendríticas e na polarização de Células T CD4+ que conferem resistência à infecção viral

Processo: 12/20786-6
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Pós-Doutorado
Vigência (Início): 01 de janeiro de 2014
Vigência (Término): 30 de novembro de 2016
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Imunologia - Imunologia Celular
Pesquisador responsável:João Santana da Silva
Beneficiário:Renata Sesti Costa
Instituição-sede: Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto (FMRP). Universidade de São Paulo (USP). Ribeirão Preto , SP, Brasil
Vinculado ao auxílio:12/14524-9 - Modulação da diferenciação de linfócitos T em infecções por protozoários, fungos e bactérias, AP.TEM
Bolsa(s) vinculada(s):14/04044-5 - Papel de IPS-1 e TRIF na diferenciação in vivo de células dendríticas e na polarização de células t CD4+ durante a infecção viral aguda e crônica, BE.EP.PD
Assunto(s):Células dendríticas

Resumo

Células dendríticas (CDs) são um grupo heterogêneo de células dividido em vários subtipos que, embora compartilhem a função comum de apresentação de antígeno, desempenham funções distintas na resposta imune. Embora se tenha um vasto conhecimento sobre as diferentes citocinas e fatores de transcrição que induzem o desenvolvimento dos distintos subtipos de CDs a partir de monócitos ou precursores de medula óssea durante a homeostase, a expressão dessas citocinas e de seus receptores são aumentadas durante a inflamação, o que pode influenciar a expansão e diferenciação dos subtipos de CDs pré-formadas. Além disso, precursores de CDs são capazes de se diferenciar em diferentes subtipos após uma infecção. Dessa forma, o principal desafio que emerge é determinar as mudanças induzidas pelo estímulo inflamatório que garantem a diferenciação em um subtipo particular de CD e a subsequente contribuição na resposta imune ou na manutenção da tolerância. A estimulação e ativação da CD durante a infecção viral é dada principalmente pelos receptores do tipo toll (TLRs) e os receptores do tipo RIG (RLRs), que através da sinalização por diferentes moléculas adaptadoras, conduzem a produção de interferon do tipo I (IFN I) e citocinas inflamatórias. Os RLRs são receptores citoplasmáticos que reconhecem RNA e sinalizam via a molécula IPS-1, enquanto os TLRs que reconhecem RNA compreendem os receptores endossomais TLR3 e TLR7/8 que sinalizam via as moléculas adaptadoras TRIF e MyD88, respectivamente. A sinalização mediada pelas distintas vias intracelulares certamente induz distintos programas genéticos nas CDs, que por sua vez, devem influenciar diferentemente a ativação e polarização dos linfócitos T CD4+ nos diferentes subtipos conhecidos durante a sinapse imunológica. Dessa forma, o objetivo desse trabalho é determinar a função da sinalização mediada pelas distintas moléculas adaptadoras na diferenciação das CDs em diferentes subtipos celulares e na subsequente ativação e polarização dos linfócitos T CD4+. Além disso, pretendemos associar as mudanças induzidas na diferenciação das CDs e células T CD4+ com a patogênese viral aguda e crônica. Os resultados desse trabalho poderão elucidar os mecanismos pelos quais estímulos distintos induzem diferentes respostas das CDs durante a polarização da resposta imune adaptativa. Além disso, poderão gerar novas perspectivas e contribuir para o desenvolvimento de novos adjuvantes eficazes em vacinas contra infecções virais.

Publicações científicas
(Referências obtidas automaticamente do Web of Science e do SciELO, por meio da informação sobre o financiamento pela FAPESP e o número do processo correspondente, incluída na publicação pelos autores)
SESTI-COSTA, RENATA; SANTIAGO FRANCOZO, MARCELA CRISTINA; SILVA, GRACE KELLY; PROENCA-MODENA, JOSE LUIZ; SILVA, JOAO SANTANA. TLR3 is required for survival following Coxsackievirus B3 infection by driving T lymphocyte activation and polarization: The role of dendritic cells. PLoS One, v. 12, n. 10 OCT 3 2017. Citações Web of Science: 4.

Por favor, reporte erros na lista de publicações científicas escrevendo para: cdi@fapesp.br.
Mapa da distribuição dos acessos desta página
Para ver o sumário de acessos desta página, clique aqui.