Busca avançada
Ano de início
Entree

Influência do condicionamento ácido e da aplicação de um sistema adesivo na ativação da gelatinase MMP-2 em dentina e dos respectivos efeitos inibitórios da clorexidina

Processo: 12/25423-9
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de maio de 2013
Vigência (Término): 31 de dezembro de 2013
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Odontologia - Materiais Odontológicos
Pesquisador responsável:Carlos Eduardo Francci
Beneficiário:Miname Araújo Rodrigues
Instituição-sede: Faculdade de Odontologia (FO). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo , SP, Brasil
Assunto(s):Metaloproteinases da matriz   Adesão   Clorexidina   Dentina   Adesivos dentinários

Resumo

O surgimento dos sistemas adesivos revolucionou a prática odontológica oferecendo novas alternativas para o tratamento restaurador. A adesão em esmalte é um processo com efetividade comprovada, porém, em dentina o processo de adesão é menos previsível, devido à presença de grande quantidade de matriz orgânica e à umidade intrínseca deste tecido. Sistemas adesivos com características hidrofílicas foram desenvolvidos com o objetivo de favorecer a infiltração de monômeros para o interior do tecido dentinário, entretanto, ainda observa-se a degradação da interface adesiva ao longo do tempo. Além da degradação hidrolítica da porção resinosa, sabemos que os constituintes orgânicos da camada híbrida, especialmente o colágeno, sofrem degradação devido à atividade enzimática das metaloproteinases (MMPs), entre outras proteases presentes na matriz dentinária. As MMPs atuam durante a formação do tecido dentinário e permanecem inativas após a mineralização do substrato. Entretanto, quando o pH do ambiente diminui consideravelmente, assim como ocorre no condicionamento da superfície dentinária realizado durante o procedimento adesivo, as MMPs são expostas e ativadas, e, desta forma, agem degradando o colágeno que por ventura tenha permanecido exposto na camada híbrida já formada. O condicionamento ácido dos tecidos dentais realizado com ácido fosfórico (de 30 a 37%), além de expor as MMPs, pode desnaturá-las, devido a sua alta acidez. Por outro lado, o caráter ácido dos sistemas adesivos atualmente disponíveis, também pode induzir a ativação das MMPs no substrato dentinário. Imagina-se que mesmo que haja a desnaturação de parte das MMPs expostas pela desmineralização do tecido dentinário, outras metaloproteinases seriam ativadas na presença dos sistemas adesivos.Uma das técnicas propostas a fim de impedir a ativação das MMPs, é a aplicação de uma solução de clorexidina sobre a dentina após o condicionamento ácido, devido a sua ação inibitória sobre a atividade enzimática das MMPs.O objetivo deste trabalho é avaliar a atividade enzimática da MMP-2 nas diferentes etapas do procedimento adesivo e verificar o efeito inibitório da clorexidina em cada etapa, através da utilização de zimogramas, além de quantificar o conteúdo de colágeno solubilizado através do método de determinação da hidroxiprolina após o condicionamento do tecido dentinário com ácido fosfórico 37 % e após a aplicação de um sistema adesivo etch-and-rinse simplificado.

Mapa da distribuição dos acessos desta página
Para ver o sumário de acessos desta página, clique aqui.