Busca avançada
Ano de início
Entree

Desenvolvimento da fase extratora de material de acesso restrito para microextração em sorvente empacotado de fármacos em amostras de plasma e análises por cromatografia líquida acoplada à espectrometria de massas sequencial

Processo: 13/03808-9
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Doutorado
Vigência (Início): 01 de junho de 2013
Vigência (Término): 31 de janeiro de 2017
Área do conhecimento:Ciências Exatas e da Terra - Química - Química Analítica
Pesquisador responsável:Maria Eugênia Queiroz Nassur
Beneficiário:Mônia Aparecida Lemos Pinto de Melo
Instituição-sede: Faculdade de Filosofia, Ciências e Letras de Ribeirão Preto (FFCLRP). Universidade de São Paulo (USP). Ribeirão Preto , SP, Brasil
Assunto(s):Esquizofrenia   Fármacos   Processos de separação

Resumo

A esquizofrenia tem sido considerada como o mais grave dos transtornos neuropsiquiátricos. Além dos antipsicóticos, grande parte dos pacientes esquizofrênicos também faz uso concomitante de outras classes de fármacos, tais como antidepressivos, anticonvulsivantes e ansiolíticos, a fim de diminuir os sintomas associados à doença. Consequentemente, a análise desses fármacos em amostras de plasma de pacientes esquizofrênicos é importante para ajustar as doses, minimizar os efeitos adversos e verificar a anuência do paciente à terapia. Nos últimos anos, a cromatografia líquida acoplada à espectrometria de massas sequencial com ionização electrospray (ESI) (LC-MS/MS) tem se tornado a técnica analítica de referência para análises de fármacos em fluidos biológicos. A etapa de preparo de amostras tem sido requerida para o desenvolvimento de métodos cromatográficos, para eliminar os interferentes e pré-concentrar os fármacos, quase sempre presentes em níveis de traços em amostras biológicas. A microextração em sorbente empacotado (MEPS), recente técnica de preparo de amostra, consiste na miniaturização do sistema de extração em fase sólida (SPE) convencional, onde os volumes da amostra e do solvente (eluente) foram reduzidos algumas ordens de magnitude, de mililitros para microlitros. A MEPS integra a extração e concentração do soluto em única etapa e permite a introdução do soluto extraído no sistema cromatográfico, utilizando o mesmo dispositivo empregado na extração, reduzindo a perda do soluto e o tempo da análise. As fases estacionárias de material de acesso restrito (RAM) combinam os princípios da cromatografia de exclusão e de fase reversa, uma vez que sua superfície hidrofílica impede a adsorção de macromoléculas da amostra biológica na fase estacionária e suas propriedades hidrofóbicas são responsáveis pela retenção das micromoléculas (fármacos). Neste projeto, uma microcoluna com a fase extratora RAM será desenvolvida para a técnica de MEPS. O método MEPS/LC-MS/MS será padronizado e validado para análises de fármacos em amostras de plasma de pacientes esquizofrênicos para fins de monitorização terapêutica.Palavras chave: Esquizofrenia, fármacos, fluidos biológicos, microextração em sorbente empacotado (MEPS), material de acesso restrito (RAM), cromatografia líquida acoplada à espectrometria de massas sequencial (LC- MS/MS).

Publicações científicas
(Referências obtidas automaticamente do Web of Science e do SciELO, por meio da informação sobre o financiamento pela FAPESP e o número do processo correspondente, incluída na publicação pelos autores)
LEMOS PINTO, MONIA AP.; DE SOUZA, ISRAEL D.; QUEIROZ, MARIA EUGENIA C. Determination of drugs in plasma samples by disposable pipette extraction with C18-BSA phase and liquid chromatography-tandem mass spectrometry. Journal of Pharmaceutical and Biomedical Analysis, v. 139, p. 116-124, MAY 30 2017. Citações Web of Science: 10.

Por favor, reporte erros na lista de publicações científicas escrevendo para: cdi@fapesp.br.