Busca avançada
Ano de início
Entree

Projeções catecolaminérgicas do bulbo ventrolateral rostral para a região A5: estudos anatômicos e eletrofisiológicos e possível envolvimento do quimiorreflexo

Processo: 13/04689-3
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Pós-Doutorado
Vigência (Início): 01 de agosto de 2013
Vigência (Término): 30 de novembro de 2015
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Fisiologia - Fisiologia de Órgãos e Sistemas
Pesquisador responsável:Thiago dos Santos Moreira
Beneficiário:Thais Leoni Borella
Instituição-sede: Instituto de Ciências Biomédicas (ICB). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo , SP, Brasil
Assunto(s):Noradrenalina   Bulbo (sistema nervoso)

Resumo

Alguns sensores periféricos (barorreceptores, receptores cardiopulmonares e quimiorreceptores) são responsáveis pela regulação neural do sistema cardiovascular através de suas projeções para o sistema nervoso central via IX e X pares de nervos cranianos (nervos glossofaríngeo e vago, respectivamente). As informações provenientes desses receptores periféricos podem ser distribuídas para diversas áreas do SNC, dentre as quais se destacam as áreas localizadas na região ventrolateral do bulbo que controlam o tônus simpático no sistema cardiovascular, bem como as áreas bulbares responsáveis pelo controle respiratório. Em condições de repouso, os neurônios pré-simpáticos do bulbo ventrolateral são a fonte primária da atividade simpática eferente, 70% destes neurônios sintetizam adrenalina e pertencem por definição, ao grupamento C1, os quais também são capazes de liberar o glutamato como neurotransmissor e outros neuropeptídios. Atualmente, a área C1 constitui parte da região rostroventrolateral do bulbo (RVL) onde estão localizados os neurônios vasomotores simpáticos. Assim, fica claro que esses neurônios apresentam um papel importante no controle da pressão arterial em ratos. Mais recentemente foi demonstrado uma participação dos neurônios C1 no controle da atividade respiratória e na atividade parassimpática envolvendo neurônios do núcleo motor dorsal do vago. Portanto, parece que os neurônios da região C1 não estão envolvidos somente no controle cardiovascular, mas sim atuando como um centro integrador de funções autônomas. Outro grupamento também importante para o controle cardiorrespiratório é o grupamento noradrenérgico da região A5, localizado na ponte ventrolateral entre a raiz do nervo facial e o núcleo olivar caudal superior. O grupamento noradrenérgico A5 envia projeções diretas para a medula espinal e também para outras áreas bulbares envolvidas com o controle cardiorrespiratório. Essa região parece estar envolvida no controle respiratório, além de se conectar, reciprocamente, com o NTS e a região ventrolateral do bulbo (RVL). Os neurônios noradrenérgicos da região A5 aumentam ou diminuem sua atividade mediante a ativação de reflexos cardiovasculares como a ativação do quimiorreflexo periférico ou a ativação do barorreflexo, respectivamente. A região A5 constitui a principal fonte de excitação noradrenérgica (aproximadamente 40%) dos neurônios pré-ganglionares simpáticos da coluna intermédio-lateral da medula espinhal, formando juntamente com o RVL os dois grandes grupamentos neuronais responsáveis pelo controle da atividade simpática eferente.Baseado nas evidencias que a região catecolaminérgica C1 não é apenas uma região que contem neurônios envolvidos no controle da atividade simpática eferente, seria importante observar a possibilidades da região C1 atuar como centro integrador das respostas cardiorrespiratórias mediante uma conexão com a região pontina A5. (AU)