Busca avançada
Ano de início
Entree

Encapsulação de cetoprofeno e indometacina em matrizes poliméricas à base de poli(N-vinilcaprolactama-co-ácido acrílico) via nanoprecipitação

Processo: 13/06358-4
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de junho de 2013
Vigência (Término): 31 de outubro de 2014
Área do conhecimento:Engenharias - Engenharia Química - Tecnologia Química
Pesquisador responsável:Simone de Fátima Medeiros Sampaio
Beneficiário:Julia Hardman Guimarães
Instituição-sede: Escola de Engenharia de Lorena (EEL). Universidade de São Paulo (USP). Lorena , SP, Brasil
Assunto(s):Sistemas de liberação de medicamentos   Citotoxicidade   Nanopartículas

Resumo

Fármacos, quando encapsulados no interior de matrizes poliméricas, não estão prontamente disponíveis para o sistema biológico, sendo necessária a degradação ou expansão das cadeias poliméricas para que a droga possa ser liberada. A liberação do fármaco para o meio fisiológico é, então, estendida por um período maior de tempo, em comparação ao fármaco na sua forma livre, sendo esta característica um dos principais fatores para a pesquisa e desenvolvimento dos sistemas poliméricos micro/nanoparticulados. A micro/nanoencapsulação envolve um conjunto de técnicas que permitem a preparação de partículas funcionais, constituídas por um agente encapsulante e uma substância ativa. Para a obtenção de tais sistemas, vários métodos são descritos na literatura, os quais dependem das propriedades hidrofílicas/organofílicas de todos os materiais envolvidos. A escolha do método deve basear-se em uma série de fatores, tais como o tipo de polímero e de ingredientes ativos, área de aplicação, tamanho de partículas desejado, etc. Dentre as diversas técnicas, a nanoprecipitação é bastante versátil, pouco complexa e com baixo gasto de energia. Este projeto de Iniciação Científica propõe, portanto, a encapsulação de dois princípios ativos hidrofóbicos (Cetoprofeno e Indometacina) em uma matriz polimérica biocompatível à base de poli(N-vinilcaprolactama-co-ácido acrílico). A citotoxicidade das formulações e a cinética de liberação in vitro das drogas serão cuidadosamente avaliadas. O projeto contará com a co-orientação do Prof. Dr. Amilton Martins dos Santos. (AU)