Busca avançada
Ano de início
Entree

Estresse oxidativo induzido por metais: novas abordagens

Processo: 13/09444-9
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de junho de 2013
Vigência (Término): 31 de maio de 2014
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Botânica - Fisiologia Vegetal
Pesquisador responsável:Ricardo Antunes de Azevedo
Beneficiário:Breno Do Nascimento
Instituição-sede: Escola Superior de Agricultura Luiz de Queiroz (ESALQ). Universidade de São Paulo (USP). Piracicaba , SP, Brasil
Vinculado ao auxílio:09/54676-0 - Estresse oxidativo induzido por metais: novas abordagens, AP.TEM
Assunto(s):Estresse oxidativo   Cádmio   Tomate

Resumo

O Laboratório de Genética Bioquímica de Plantas tem desenvolvido pesquisas de grande relevância sobre a resposta de plantas cultivadas a estresses causados por metais pesados. Dentre estas espécies, o tomateiro (Solanum lycopersicum L.) vem sendo usado como nosso principal modelo estudos, o qual tem permitido entender melhor o efeito destes metais no metabolismo oxidativo das plantas. Trabalhos anteriores foram bem sucedidos em identificar acessos de tomateiro contrastantes quanto à tolerância ao metal pesado Cádmio (Cd). A partir da avaliação de diversos acessos, incluindo cultivares e espécies selvagens, selecionamos uma espécie selvagem, Solanum pimpinellifolium, como sendo muito sensível ao Cd e um acesso de Solanum lycopersicum (grupo cereja), como sendo mais tolerante a este metal. Estes dois acessos foram cruzados entre si (F1) e autofecundados, gerando uma população segregante F2 de 345 indivíduos. A partir das plantas F2, esta população vem sendo conduzida pelo método Single Seed Descent (SSD), para se obter um conjunto de linhagens, as quais chamamos de Recombinant Inbred Lines (RILs), que serão usadas futuramente no mapeamento de QTLs (Quantitative Trait Loci) de tolerância ao Cd. Atualmente, este população encontra-se na geração F3 (serão coletadas sementes F4), a qual vem sendo conduzida pelo próprio proponente deste projeto. Assim, o objetivo do presente trabalho é desenvolver um conjunto de RILs para mapeamento de QTLs de tolerância ao Cd em tomateiro, conduzindo a população até a geração de F6 de endogamia, para posterior fenotipagem e genotipagem usando marcadores moleculares. Tal proposta vem completar de maneira fundamental os trabalhos realizados até o momento no Laboratório de Genética e Bioquímica de Plantas, pois permitirá em estudos subsequentes, a identificação dos principais componentes genéticos que levam à tolerância ou sensibilidade ao Cd em plantas de tomateiro. (AU)