Busca avançada
Ano de início
Entree

Identidade ostensiva cristã e exercício de cargos públicos

Processo: 13/09807-4
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de junho de 2013
Vigência (Término): 31 de dezembro de 2013
Área do conhecimento:Ciências Humanas - Sociologia
Pesquisador responsável:André Ricardo de Souza
Beneficiário:Douglas Alessandro Souza Santos
Instituição-sede: Centro de Educação e Ciências Humanas (CECH). Universidade Federal de São Carlos (UFSCAR). São Carlos , SP, Brasil
Vinculado ao auxílio:11/50458-8 - O cristianismo no Brasil em suas feições econômicas e assistenciais com derivações políticas, AP.JP
Assunto(s):Cristianismo   Religiões cristãs   Pluralismo religioso   Religiosidade popular   Política e governo

Resumo

Este projeto advém dos resultados da pesquisa de pós-doutorado com bolsa FAPESP feita entre 2007 e 2009. Objetiva, portanto, complementar tal investigação, porém com maior aprofundamento teórico e sustentação empírica. Toma a religiosidade como um fator ainda considerável na compreensão da sociedade brasileira, com destaque para o cristianismo. A pesquisa se voltará para as bases materiais, os serviços sociais prestados e os respectivos desdobramentos políticos das principais instituições cristãs brasileiras. Mais que a influência religiosa sobre os modelos de comportamento econômico já delineados (empreendedorismo liberal, economia solidária e terceiro setor), o foco agora é a configuração econômica, assistencial e política do cristianismo no Brasil. Para tanto, o ponto de partida será a minuciosa análise teórica da relação entre religião e economia, desde Max Weber até alguns autores da sociologia econômica contemporânea. Interessa a compreensão apurada da religião como uma fonte de orientação de conduta também econômica, além de política. A abordagem do universo cristão brasileiro levará em conta seu pluralismo que abrange a categoria censitária nova do "neocristianismo", incluindo nele - conforme alguns cientistas sociais da religião - o espiritismo kardecista, dada a materialização do princípio da caridade cristã que os espíritas promovem. O cristianismo brasileiro será investigado enquanto base de sustentação ideológica e também de legitimação social de práticas, tanto assistenciais, quanto econômicas e políticas. Entidades de assistência social e empresas lucrativas com referências institucionais cristãs, bem como as lideranças com cargos públicos, parlamentares e executivos, que delas emergem, serão sistematicamente investigadas. (AU)