Busca avançada
Ano de início
Entree

Dinâmica da matéria orgânica em organossolos de turfeiras tropicais (Diamantina-MG, Brasil) - desenvolvimento de proxies moleculares para a reconstrução de mudanças paleoambientais

Processo: 13/03953-9
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Pós-Doutorado
Vigência (Início): 01 de janeiro de 2014
Vigência (Término): 15 de abril de 2017
Área do conhecimento:Ciências Agrárias - Agronomia - Ciência do Solo
Pesquisador responsável:Pablo Vidal Torrado
Beneficiário:Judith Schellekens
Instituição-sede: Escola Superior de Agricultura Luiz de Queiroz (ESALQ). Universidade de São Paulo (USP). Piracicaba, SP, Brasil
Bolsa(s) vinculada(s):16/03337-4 - Compreender a degradação a longo prazo do 'Black Carbon' - combinando Pi-CG/EM e THM-TMAH para desenvolver proxies moleculares de degradação, BE.EP.PD
Assunto(s):Matéria orgânica   Turfeiras

Resumo

Para predizer futuras mudanças climáticas a obtenção de dados do passado é essencial. A bem preservada estratigrafia de depósitos de turfa pode ser utilizada para reconstruir condições ambientais do passado. A composição molecular da matéria orgânica (MO) em turfeiras, solos ou sedimentos proporciona informação sobre as fontes vegetais dessa MO, indicando que grupos de plantas provavelmente a originou e a intensidade da decomposição durante o decaimento da liteira ou serapilheira. Entretanto, a composição molecular da MO é usualmente utilizada como um Proxy para inferir condições ambientais pretéritas, assim como para obter informações sobre a taxa de seqüestro de carbono que é um aspecto crucial no ciclo global desse elemento. Nas turfeiras, os tipos de plantas existentes e o grau de decomposição de seus restos são controlados pela condições hidrológicas, isto é, pela altura e a flutuação do lençol freático que, por sua vez, estão relacionados às condições climáticas locais. Até o momento, existe uma grande deficiência de estudos que combinem a vegetação e as características da decomposição para investigar a dinâmica da matéria orgânica de turfeiras e, muito da pesquisa está concentrado em regiões boreais e temperadas enquanto que os ecossistemas de turfeiras tropicais permanecem inexplorados. A combinação de proxies para o estudo da MO é essencial para uma sólida interpretação da condições paleohidrológicas de um depósito de turfa e dos organossolos que compõem a turfeira, porque a distribuição das espécies de plantas e a decomposição de seus restos na turfa estão intimamente associados. A caracterização de turfa via pirólise associada à cromatografia de gases e à espectrometria de massas (Pirólise-GC/MS), proporciona informação detalhada de sua composição molecular. Este projeto tem por objetivo utilizar essa assinatura molecular para desenvolver parâmetros para a interpretação paleohidrológica de turfeiras tropicais situadas na Serra do Espinhaço Meridional, nas proximidades de Diamantina (MG). Também serão examinadas as interações entre a composição vegetal e os processos de decomposição, assim como seus efeitos sobre a composição da MO dos organossolos dessas turfeiras tropicais. Finalmente, os dados da química orgânica molecular serão comparados com outros proxies utilizados pela mesma equipe de pesquisa, nas mesmas amostras de turfeiras, para a reconstrução paleoclimática dos mesmos ecossistemas.

Mapa da distribuição dos acessos desta página
Para ver o sumário de acessos desta página, clique aqui.