Busca avançada
Ano de início
Entree

Incorporação e avaliação de colorantes naturais obtidos a partir de Penicillium purpurogenum em filmes biodegradáveis reforçados com nanopartículas de celulose

Processo: 13/05039-2
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Pós-Doutorado
Vigência (Início): 01 de junho de 2013
Vigência (Término): 31 de agosto de 2013
Área do conhecimento:Engenharias - Engenharia Química
Pesquisador responsável:Adalberto Pessoa Junior
Beneficiário:Valéria de Carvalho Santos Ebinuma
Instituição-sede: Faculdade de Ciências Farmacêuticas (FCF). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo , SP, Brasil
Assunto(s):Sustentabilidade   Nanocelulose   Fungos filamentosos   Embalagens   Biotecnologia

Resumo

Atualmente, os interesses estão direcionados para fontes de colorantes naturais, devido esses possuírem menores efeitos adversos à saúde e maior aceitabilidade pelos consumidores quando comparado aos sintéticos. Desta maneira, tanto a busca quanto a aplicação de novos colorantes naturais estão em ascensão. Micro-organismos são uma fonte alternativa para estas biomoléculas, as quais podem ser produzidas por tecnologia de cultivo e extraídas do meio fermentado. Penicillium purpurogenum pode produzir colorantes naturais com significativa atividade antimicrobiana e antioxidante. O objetivo do presente trabalho é estudar a incorporação de colorantes naturais vermelhos produzidos e extraídos do meio fermentado de P. purpurogenum DPUA 1275 em filmes biodegradáveis. Filmes biodegradáveis bioativos são obtidos a partir de polímeros naturais, adicionados de agentes plastificantes e ativos, os quais vêm sendo utilizados como embalagens de produtos alimentícios a fim de aumentar a vida de prateleira dos alimentos quando acondicionados. Dentre as matrizes poliméricas utilizadas na produção desses filmes, o amido, apesar da baixa resistência mecânica, tem demonstrado grande potencial. Para aumentar a resistância mecânica dos filmes de amido, vários estudos têm sido realizados visando à incorporação de nanobiomateriais, como a nanocelulose. Desta maneira, há uma melhora de suas propriedades mecânicas sem alterar sua biodegradabilidade. Assim, neste trabalho, além da aplicação dos colorantes naturais também será desenvolvido e caracterizado filmes biodegradáveis elaborados à base de amido e reforçados com nanowhiskers oriundos de nanocelulose vegetal ou bacteriana. Numa fase final, será avaliada a eficácia bioativa do filme biodegradável, com as melhores propriedades, quando aplicado como embalagem de produto alimentício.

Mapa da distribuição dos acessos desta página
Para ver o sumário de acessos desta página, clique aqui.