Busca avançada
Ano de início
Entree

Desenvolvimento de superfícies de titânio com atividade antibacteriana via aplicação de camada de um vidro bioativo.

Processo: 13/05856-0
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Pós-Doutorado
Vigência (Início): 01 de junho de 2013
Vigência (Término): 31 de maio de 2015
Área do conhecimento:Engenharias - Engenharia de Materiais e Metalúrgica - Materiais Não-metálicos
Pesquisador responsável:Edgar Dutra Zanotto
Beneficiário:Clever Ricardo Chinaglia
Instituição-sede: Centro de Ciências Exatas e de Tecnologia (CCET). Universidade Federal de São Carlos (UFSCAR). São Carlos , SP, Brasil
Vinculado ao auxílio:13/07793-6 - CEPIV - Centro de Ensino, Pesquisa e Inovação em Vidros, AP.CEPID
Assunto(s):Biovidro   Próteses e implantes   Biomateriais   Titânio

Resumo

A falha de um implante requer necessariamente uma cirurgia que traz riscos ao paciente. Aproximadamente 10% dessas falhas são devido às infecções bacterianas que são as mais sérias e difíceis de serem tratadas. Em implantes ortopédicos elas podem evoluir para infecções ósseas severas (osteomielite), podendo provocar amputações e até a morte. Bactérias aderidas a um substrato métalico rapidamente formam colônias que começam a produzir uma matriz extracelular, chamada biofilme, que as protege contra os antibióticos e contra o proprio sistema de defesa do corpo humano. Uma estratégia para a redução desse problema é impedir a fixação inicial das bactérias às superfícies de implantes e dispositivos. Nesse contexto, o objetivo desta pesquisa é conferir antimicrobianas à superfície do titânio através da aplicação de uma camada descontínua de um vidro bioativo e também bacteriostático. Para incrementar a propriedade bacteriostática desse biovidro será também produzida e avaliada uma formulação contendo prata, elemento largamente empregado há séculos como bactericida. O biovidro depositado deverá ser totalmente consumido entre 7 e 10 dias duração dos estágios iniciais da osseointegração, eliminando também qualquer sinal de interface metalcerâmica - cuja instabilidade é fonte comum de falhas em implantes. A superfície assim obtida, além das características bacteriostáticas reforçadas pela adição da prata, também exibirá propriedades osseocondutoras, osseoprodutoras, osseoindutoras, angiogênicas e anti-inflamatórias, inerentes ao vidro bioativo, devendo contribuir para o substancial aumento da vida útil dos implantes.

Matéria(s) publicada(s) na Agência FAPESP sobre a bolsa:
Un nuevo biovidrio disminuye el riesgo de fallas en implantes de titanio 
New bioglass reduces risk of titanium implant failure 
Novo biovidro reduz risco de falhas em implantes de titânio 
Novo biovidro reduz risco de falhas em implantes de titânio 
Matéria(s) publicada(s) na Revista Pesquisa FAPESP sobre a bolsa::
Implante com biovidro