Busca avançada
Ano de início
Entree

Pão e carne para o futuro

Processo: 13/10414-7
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Programa Capacitação - Treinamento Técnico
Vigência (Início): 01 de junho de 2013
Vigência (Término): 31 de dezembro de 2013
Área do conhecimento:Ciências Exatas e da Terra - Química
Convênio/Acordo: Innovation Fund Denmark
Pesquisador responsável:Daniel Rodrigues Cardoso
Beneficiário:Marta Erica Saidel
Instituição-sede: Instituto de Química de São Carlos (IQSC). Universidade de São Paulo (USP). São Carlos , SP, Brasil
Vinculado ao auxílio:11/51555-7 - Pão e carne para o futuro, AP.R
Assunto(s):Demanda de alimentos   Antioxidantes   Carnes e derivados   Metaboloma

Resumo

A segurança alimentar dependerá cada vez mais da produção de plantas em um mundo com uma população cada vez maior. Ainda assim, o aumento da riqueza também irá resultar em uma demanda crescente por todo o mundo de carne. O Brasil vai desempenhar um papel de liderança na produção de alimentos vegetais e na produção de carne para o mundo. A colaboração científica Brasileira / Dinamarquesa deve fornecer soluções robustas para os importantes desafios futuros e combinar a forte tradição científica dinamarquesa e o forte potencial do Brasil como importante fornecedor mundial de alimentos seguros, nutritivos e saborosos, com vida de prateleira aceitável e produzidos de forma ambientalmente amigável. A pesquisa proposta, que se baseia em colaboração já estabelecida na pesquisa, irá indicar direções para o uso de farinha de mandioca, uma cultura de amido importante no Brasil para a produção de pão, utilizando tecnologia enzimática, um reduto da Dinamarca, com o objetivo de compensar a escassez futura de trigo para panificação. Carne, importante para a nutrição proteica e mineral, mas cada vez mais sendo reconhecida como um risco para a saúde como promotor de câncer colorretal, será modificada através da alimentação do gado para uma maior estabilidade oxidativa utilizando-se de plantas ricas em antioxidantes selecionados a partir da diversificada flora brasileira combinando-se técnicas ômicas com estudos cinéticos de radicais livres. Com base na tradicional carne salgada brasileira, carne-seca, uma compreensão científica da maturação de produtos cárneos tradicionalmente curados-secos irão formar a base de novas tecnologias de processamento para a cura de carne sem adição de nitrito voltados a carnes curadas mais saudável. Desta forma, os três temas de pesquisa visam oferecer soluções relacionadas à demanda cada vez maior por alimentos, a produção de carne mais saudável, e produção de carnes processadas de alto valor e mais seguras. (AU)