Busca avançada
Ano de início
Entree

Proteômica Estrutural Aplicada ao Estudo dos Receptores de Hormônios da Tireóide com Coativadores e Ligantes por Espectrometria de Massas

Processo: 13/04608-3
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Pós-Doutorado
Vigência (Início): 01 de junho de 2013
Vigência (Término): 31 de maio de 2015
Área do conhecimento:Ciências Exatas e da Terra - Química
Pesquisador responsável:Fabio Cesar Gozzo
Beneficiário:Adriana Pianaro
Instituição-sede: Instituto de Química (IQ). Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP). Campinas , SP, Brasil
Assunto(s):Espectrometria de massas   Hormônios   Proteínas

Resumo

A comunicação intracelular depende da resposta de detecção de pequenas moléculas sinalizadoras por proteínas específicas denominadas de receptores. A transdução de sinal nestes receptores é compreendida pelo estudo de seus domínios e funções, além dos sítios de interações com moléculas ativadoras (coativadores) ou inibidoras (correpressores), e principalmente com ligantes que ajudam a ativar o processo de transcrição. Entre os vários receptores nucleares existem os receptores de hormônios da tireóide (TRs) que são importantes em mecanismos corporais específicos, por exemplo, no metabolismo de lipídeos e carboidratos. Os distúrbios associados às interações dos TRs com os hormônios (T3 e T4) secretados pela tireóide originam doenças que a cada ano afetam um maior número de pessoas no mundo, por exemplo, o hipertireoidismo e o hipotireoidismo. Por isso, compreender a maneira como os TRs interagem com estes hormônios e como são ativados é relevante para o combate destes distúrbios. Portanto, este projeto tem como finalidade mapear as dinâmicas conformacionais de complexos com o TR² com moléculas coativadoras e ligantes e determinar as estruturas tridimensionais destas interações proteína-proteína através dos métodos de ligação cruzada e troca de hidrogênio/deutério por espectrometria de massas. Isto permitirá mapear as diferenças estruturais do modo de ligação do TR² com os ligantes e os coativadores e auxiliará no entendimento da ativação deste receptor. Futuramente, este estudo poderá desencadear o desenho de novas drogas que ativem ou inibem a ação dos TRs, o que ajudará no tratamento de várias doenças relacionadas à tireóide.