Busca avançada
Ano de início
Entree

Ação do desregulador endócrino bisfenol a e da dieta hiperlipídica sobre os lobos prostáticos do gerbilo

Processo: 13/01619-4
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Mestrado
Vigência (Início): 01 de julho de 2013
Vigência (Término): 28 de fevereiro de 2015
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Morfologia - Citologia e Biologia Celular
Pesquisador responsável:Sebastião Roberto Taboga
Beneficiário:Camila Helena Facina
Instituição-sede: Instituto de Biociências, Letras e Ciências Exatas (IBILCE). Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de São José do Rio Preto. São José do Rio Preto , SP, Brasil
Assunto(s):Neoplasias da próstata   Reprodução   Dieta hiperlipídica   Bisfenol A

Resumo

O câncer de próstata é a principal e mais frequente doença neoplásica que atinge os homens e embora represente uma causa comum de morbidade e mortalidade, é passível de prevenção e cura. No entanto, a patologia molecular dessa doença é complexa, pois além de altamente relacionada à idade, a fatores hereditários e andrógeno dependentes, é também influenciada por hormônios esteroides sexuais endógenos, fatores ambientais, dietas, respostas imunes e inflamatórias. Pesquisas recentes têm demonstrado que a exposição a disruptores endócrinos, presentes no meio ambiente, pode causar alterações morfofisiológicas permanentes na próstata. Estas substâncias tem o potencial de causar danos ao sistema endócrino, pois mimetizam hormônios esteroides podendo afetar seu metabolismo e agir diretamente sobre os órgãos do trato reprodutivo. Entre estes químicos ambientais destaca-se o Bisfenol A (BPA). O BPA é um monômero liberado de polímeros plásticos amplamente utilizados na atualidade. Esta substância pode alterar a histofisiologia prostática, uma vez que mimetiza estrógenos e compete com os receptores para esses hormônios. Estudos atuais com roedores têm demonstrado que a exposição a baixas concentrações de BPA aumentam significativamente a incidência e a severidade de neoplasias prostáticas. Além disso, é relatado que o BPA é capaz de influenciar a regulação da transcrição de genes envolvidos com a obesidade podendo promover aumento do peso corporal e da adiposidade. Outro fator ambiental potencialmente associado com a carcinogênese é a dieta rica em lipídeos. O consumo de nutrientes com alta densidade calórica pode resultar em uma síndrome metabólica com sintomas associados com a resistência à insulina, dislipidemia, certo grau de obesidade e ainda contribuir para o crescimento de tumores prostáticos em roedores. Resultados preliminares do nosso grupo empregando o roedor gerbilo (Meriones unguiculatus) como modelo para estudos sobre alterações na glândula prostática indicam que a dieta hiperlipídica e o BPA isoladamente têm o potencial de promover o aumento da incidência de neoplasias prostáticas. No entanto, os efeitos de sua associação sobre indivíduos adultos não foi verificado e, os resultados obtidos poderão auxiliar na compreensão do processo de carcinogênese nesse roedor. Desta forma, os objetivos do presente estudo são avaliar por métodos histopatológicos qualitativos e quantitativos, se a associação entre uma dieta hiperlipídica e o disruptor endócrino BPA potencializa o desenvolvimento de lesões prostáticas em animais adultos e investigar o possível envolvimento dos receptores de andrógeno e estrógeno na carcinogênese estimulada por Bisfenol A e dieta hiperlipídica. Além disso, objetiva-se determinar os efeitos da administração do BPA e dieta hiperlipídica sobre as enzimas 5-alfa redutase 2 e aromatase, envolvidas com a biossíntese dos hormônios esteróides. Serão utilizados 24 gerbilos adultos (100 dias) submetidos às seguintes condições experimentais: 1) Controle: que receberá ração controle; 2) Dieta Hiperlipídica: que receberá dieta hiperlipídica e hipercalórica, 3) BPA: animais que receberão ração controle + BPA na concentração de 50¼g/Kg/dia na água de beber, 4) Dieta Hiperlipídica + BPA: animais submetidos à dieta hiperlipídica + BPA na concentração de 50¼g/Kg/dia na água de beber. O sacrifício dos animais acontecerá 6 meses após o início do experimento. Os lobos ventral e dorsolateral prostáticos serão removidos, pesados e processados para microscopia de luz. As metodologias utilizadas envolvem análises quantitativas e estatísticas do consumo de ração, ingestão de BPA, peso corpóreo e prostático, dosagens hormonais, cálculo da incidência e multiplicidade de lesões prostáticas, bem como análises morfológicas através de técnicas citoquímicas (HE, Picrossírius e Reticulina de Gomori) e imunohistoquímicas (Receptores de Andrógeno (AR) e de Estrógeno (ERa e ERb), Antígeno Nuclear de Proliferação Celular (PCNA), a-Actina de Músc

Publicações científicas
(Referências obtidas automaticamente do Web of Science e do SciELO, por meio da informação sobre o financiamento pela FAPESP e o número do processo correspondente, incluída na publicação pelos autores)
FACINA, CAMILA H.; CAMPOS, SILVANA G. P.; GONCALVES, BIANCA F.; GOES, REJANE M.; VILAMAIOR, PATRICIA S. L.; TABOGA, SEBASTIAO R. Long-term oral exposure to safe dose of bisphenol A in association with high-fat diet stimulate the prostatic lesions in a rodent model for prostate cancer. PROSTATE, v. 78, n. 2, p. 152-163, FEB 1 2018. Citações Web of Science: 4.
Publicações acadêmicas
(Referências obtidas automaticamente das Instituições de Ensino e Pesquisa do Estado de São Paulo)
FACINA, Camila Helena. Ação do desregulador endócrino bisfenol A e da dieta hiperlipídica sobre os lobos prostáticos do gerbilo. 2015. 128 f. Dissertação de Mestrado - Universidade Estadual Paulista "Júlio de Mesquita Filho" Instituto de Biociências, Letras e Ciências Exatas..

Por favor, reporte erros na lista de publicações científicas escrevendo para: cdi@fapesp.br.
Mapa da distribuição dos acessos desta página
Para ver o sumário de acessos desta página, clique aqui.