Busca avançada
Ano de início
Entree

Transformação direta de protoplastos de tangerina

Processo: 13/12825-4
Linha de fomento:Bolsas no Exterior - Estágio de Pesquisa - Doutorado
Vigência (Início): 16 de setembro de 2013
Vigência (Término): 15 de julho de 2014
Área do conhecimento:Ciências Agrárias - Agronomia - Fitossanidade
Pesquisador responsável:Beatriz Madalena Januzzi Mendes
Beneficiário:Leonardo Soriano
Supervisor no Exterior: Jude W. Grosser
Instituição-sede: Centro de Energia Nuclear na Agricultura (CENA). Universidade de São Paulo (USP). Piracicaba , SP, Brasil
Local de pesquisa : University of Florida, Gainesville (UF), Estados Unidos  
Vinculado à bolsa:11/01545-5 - Organogênese in vitro e transformação genética de variedades de tangerina, BP.DR
Assunto(s):Citrus   Cultura de tecidos   Protoplastos   Transformação genética

Resumo

O Citrus possui ampla diversidade genética e o grupo das tangerinas é aquele que corresponde a maior. No Brasil, a citricultura constitui importante segmento na estrutura sócio-econômica, caracterizada como uma importante atividade agroindustrial. O melhoramento genético tradicional tem apresentado limitações à obtenção de novas variedades porta-enxerto e copa, devido à descontinuidade nos programas estabelecidos e a fatores ligados à complexidade do gênero. Na tentativa de sobrepor essas barreiras, a transformação destaca-se por permitir a introdução de genes exógenos, os quais, além de reduzir o período de obtenção de material melhorado geneticamente, poderão, principalmente, conferir resistência a doenças em variedades de interesse agronômico. Desse modo, o objetivo deste estágio no Citrus Research and Education Center/UF é o aprendizado da técnica de transformação genética pela introdução direta de DNA plasmidial mediado por polietilenoglicol (PEG) e a obtenção de plantas transgênicas de tangerina (Citrus reticulata Blanco) utilizando, como fonte de explante, protoplastos provenientes de calos embriogênicos. Adicionalmente, serão realizadas as seguintes atividades: experimentos de transformação genética de suspensões celulares de tangerinas e laranjas doces, mediada por A. tumefaciens, utilizando novos peptídeos antimicrobianos homólogos de citros; utilização de ferramentas de bioinformática para identificação e caracterização de novos promotores com potencial para a expressão; e clonagem convencional para modificação de genes e obtenção de novos vetores. (AU)