Busca avançada
Ano de início
Entree

O papel da imunidade inata na patogênese da nefropatia diabética experimental

Processo: 13/12256-0
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Doutorado Direto
Vigência (Início): 01 de julho de 2013
Vigência (Término): 30 de novembro de 2018
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Medicina - Clínica Médica
Pesquisador responsável:Roberto Zatz
Beneficiário:Orestes Foresto Neto
Instituição-sede: Faculdade de Medicina (FM). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo , SP, Brasil
Vinculado ao auxílio:12/10926-5 - Patogênese e terapêutica da doença renal crônica: papel da imunidade inata na lesão de glomérulos, túbulos e interstício, AP.TEM
Bolsa(s) vinculada(s):15/24991-1 - O papel da Uromodulina na patogênese da nefropatia diabética, BE.EP.DD
Assunto(s):Diabetes mellitus   Imunidade inata   Nefropatias diabéticas

Resumo

A nefropatia diabética constitui hoje em dia, juntamente com a nefrosclerose hipertensiva, uma das mais importantes causas de doença renal crônica - e de necessidade de terapia de reposição renal - em todo o mundo. Diversos fatores explicam esse papel destacado da nefropatia diabética. A prevalência da própria diabetes mellitus, especialmente a do Tipo 2, tem aumentado constantemente nas últimas décadas, refletindo de um lado o envelhecimento da população mundial e, de outro, o aumento da prevalência de sobrepeso e obesidade. Por outro lado, os avanços terapêuticos verificados nas últimas décadas têm propiciado maior sobrevida aos diabéticos, propiciando mais tempo para a progressão da nefropatia. Os mecanismos que levam ao estabelecimento da nefropatia diabética ainda não estão esclarecidos. A hipertensão intracapilar e/ou a hipertrofia do tufo glomerular, observadas em modelos experimentais de diabetes, são um dos fatores desencadeantes do processo. No entanto, vários mecanismos alternativos ou adicionais podem exercer papel igualmente relevante, como a glicação não-enzimática de proteínas e a estimulação da via dos polióis, entre outras. Os podócitos estão envolvidos nesse processo, mas são ainda incertos os mecanismos que os afetam, e a partir de que ponto na evolução do processo isso ocorre. É provável que a ativação da imunidade inata seja um mecanismo relevante de lesão aos podócitos, bem como aos outros tipos celulares presentes nos glomérulos e, possivelmente, às próprias células tubulares, especialmente as proximais. Sabe-se que a exposição prolongada a altas concentrações de glicose é um dos estímulos à montagem de inflamassomas, ajudando a explicar por que a diabetes se comporta em grande parte como um estado inflamatório. Além disso, já existem evidências na literatura de que esse papel patogênico da imunidade inata na diabetes realmente existe e pode ser de grande importância. No presente projeto, propomonos a estudar a imunidade inata no modelo de nefropatia diabética por estreptozotocina. Pretendemos conduzir um estudo longitudinal de longo prazo, estudando a imunidade inata, bem como sua correlação com parâmetros morfológicos e inflamatórios, em fases relativamente incipientes do processo, quando a proteinúria é ainda baixa, e em etapas mais avançadas, quando as manifestações histológicas de lesão glomerular são evidentes. (AU)

Publicações científicas
(Referências obtidas automaticamente do Web of Science e do SciELO, por meio da informação sobre o financiamento pela FAPESP e o número do processo correspondente, incluída na publicação pelos autores)
FORESTO-NETO, ORESTES; AVILA, VICTOR FERREIRA; ALARCON ARIAS, SIMONE COSTA; FREGNAN ZAMBOM, FERNANDA FLORENCIA; TONO REMPEL, LISIENNY CAMPOLI; FAUSTINO, VIVIANE DIAS; MACHADO, FLAVIA GOMES; AVANCINI COSTA MALHEIROS, DENISE MARIA; ABENSUR, HUGO; SARAIVA CAMARA, NIELS OLSEN; ZATZ, ROBERTO; FUJIHARA, CLARICE KAZUE. NLRP3 inflammasome inhibition ameliorates tubulointerstitial injury in the remnant kidney model. LABORATORY INVESTIGATION, v. 98, n. 6, p. 773-782, JUN 2018. Citações Web of Science: 6.
Publicações acadêmicas
(Referências obtidas automaticamente das Instituições de Ensino e Pesquisa do Estado de São Paulo)
NETO, Orestes Foresto. A ativação do sistema NF-kappa B promove inflamação e lesão glomerular na doença renal diabética experimental.. 2019. Tese de Doutorado - Universidade de São Paulo (USP). Faculdade de Medicina São Paulo.

Por favor, reporte erros na lista de publicações científicas escrevendo para: cdi@fapesp.br.