Busca avançada
Ano de início
Entree

Obtenção e produção de mutantes de cisteína única de eIF5A-2 de humano para ensaios de interação com ribossomo

Processo: 13/10888-9
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de julho de 2013
Vigência (Término): 30 de junho de 2014
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Bioquímica - Biologia Molecular
Pesquisador responsável:Cleslei Fernando Zanelli
Beneficiário:Marco Aurélio Bambozzi Comar
Instituição-sede: Faculdade de Ciências Farmacêuticas (FCFAR). Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de Araraquara. Araraquara , SP, Brasil
Vinculado ao auxílio:10/50044-6 - Controle da expressão gênica em nível traducional: estudo do papel de elF5A na elongação da tradução, AP.TEM
Assunto(s):Proteínas recombinantes   Fator de iniciação 5A em eucariotos

Resumo

O fator de início de tradução 5A (eIF5A) é altamente conservado em arqueas e eucariotos e essencial para a viabilidade celular. Trata-se da única proteína que contém o aminoácido hipusina, essencial para a função de eIF5A e gerado por uma modificação pós-traducional. Após ter sido envolvido em diversos processos celulares, apenas mais recentemente foi melhor definido um papel para eIF5A no processo de síntese proteica, mais especificamente durante a etapa de elongação da tradução. Em humano, existem duas isoformas de eIF5A, sendo eIF5A-1 mais amplamente produzida em diferentes tecidos em comparação com eIF5A-2. Além disso, eIF5A-2 tem sido envolvida com o desenvolvimento de processo tumoral. Para melhorar o entendimento e a descrição do mecanismo de eIF5A na tradução, é necessário determinar como ocorre a ligação entre eIF5A e o ribossomo e em que tipo de complexo ribossomal eIF5A se liga. Resultados recentes de nosso laboratório revelaram ligação direta de eIF5A-1 de humano e eIF5A de levedura apenas na subunidade maior do ribossomo, sendo a hipusinação requerida para esta interação. Com o intuito de se buscar diferenças funcionais entre eIF5A-1 e eIF5A-2 de humano, e compará-las a eIF5A de levedura, é proposta para este projeto a obtenção de mutantes de cisteína única de eIF5A-2 de humano para uso em ensaios que permitirão a determinação do tipo de complexo ribossomal ao qual eIF5A se liga, bem como os local dessa interação no ribossomo. Os resultados desse projeto irão contribuir de maneira importante para o entendimento das diferenças funcionais das isoformas de eIF5A de humano com relação ao seu papel na tradução.