Busca avançada
Ano de início
Entree

"esperando Godot" no Brasil: estudo sobre a recepção crítica brasileira

Processo: 13/06305-8
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de julho de 2013
Vigência (Término): 30 de junho de 2014
Área do conhecimento:Linguística, Letras e Artes - Letras - Línguas Estrangeiras Modernas
Pesquisador responsável:Alexandre Bebiano de Almeida
Beneficiário:Adalton Nogueira Orefice Junior
Instituição-sede: Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas (FFLCH). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo , SP, Brasil
Assunto(s):Teatro do absurdo   Samuel Beckett   Crítica teatral

Resumo

Estudo sobre a recepção crítica brasileira de "Esperando Godot" (1952), peça teatral de Samuel Beckett. Concentraremos nossa pesquisa nas leituras realizadas por estudiosos e críticos teatrais representativos da recepção crítica de Beckett. A hipótese que norteia nosso trabalho é a consideração de que duas interpretações divergentes orientaram a recepção da peça desde os anos 1950 até os nossos dias. A primeira, que está ligada às análises do crítico Martin Esslin e ao seu conceito de "teatro do absurdo", tem como principal característica a reivindicação de um viés fortemente existencialista para a obra; além disso, ela protagoniza as leituras brasileiras até cerca de meados dos anos 1980. Já a segunda, que começa a ganhar força a partir deste momento e alcança a atualidade exercendo papel preponderante na crítica brasileira, distingue-se por privilegiar uma investigação dos procedimentos formais e dos elementos históricos próprios da peça de Beckett.