Busca avançada
Ano de início
Entree

Caracterização estrutural e molecular da vesícula seminal de camundongos transgênicos para adenocarcinoma de próstata (TRAMP) e correlação com o microambiente glandular de camundongos senis (FVB)

Processo: 13/08632-6
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de julho de 2013
Vigência (Término): 31 de dezembro de 2014
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Morfologia - Anatomia
Pesquisador responsável:Valéria Helena Alves Cagnon Quitete
Beneficiário:Caroline Fernanda Sanches Dal Pozzo
Instituição-sede: Instituto de Biologia (IB). Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP). Campinas, SP, Brasil
Assunto(s):Envelhecimento   Metaloproteinases   Reprodução

Resumo

As vesículas seminais são glândulas acessórias do sistema reprodutor masculino com produto secretor de grande importância no processo reprodutivo, cujo funcionamento e manutenção das atividades são hormônio-dependente. É conhecido que o período da senescência causa alterações da vesícula seminal, considerando-se o desequilíbrio hormonal. Modelos de animais transgênicos vêm sendo utilizados para o estudo de diferentes doenças incluindo os cânceres. O camundongo para o adenocarcinoma de próstata (Tramp) vem sendo utilizado como um desses modelos, e a incidência bem como características de lesões nesses animais na vesícula seminal ainda são pouco estabelecidas. Assim, o objetivo do presente estudo será identificar as características estruturais, morfométricas e moleculares da vesícula seminal dos camundongos FVB senis e Tramp em diferentes períodos da vida, verificando possíveis alterações morfológicas glandulares e correlacionando o perfil estrutural desse órgão nas duas linhagens de camundongos. Também, pretende-se identificar as reatividades dos receptores AR, ER±, IGFR-1 e MMP-9 tanto nos camundongos Tramp como nos senis FVB. Os animais experimentais serão divididos em quatros: Grupo Controle (06 FVB/12 semanas); Grupo Senil (06 FVB/48 semanas); Grupo TRAMP 1 (06 TRAMP/12 semanas) e Grupo TRAMP 2 (06 TRAMP/22 semanas). Ao atingir os diferentes tempos experimentais, os animais serão sacrificados e amostras da vesícula seminal serão coletadas e submetidas às análises morfológicas e de imunohistoquímica para os receptores estrogênico (ER±), androgênico (AR), IGFR-1 e MMP-9.

Mapa da distribuição dos acessos desta página
Para ver o sumário de acessos desta página, clique aqui.