Busca avançada
Ano de início
Entree

Sobre as mudanças na cadeia de valor no negócio da comunicação

Processo: 13/04486-5
Linha de fomento:Bolsas no Exterior - Pesquisa
Vigência (Início): 01 de setembro de 2013
Vigência (Término): 31 de dezembro de 2013
Área do conhecimento:Ciências Sociais Aplicadas - Comunicação - Jornalismo e Editoração
Pesquisador responsável:Caio Túlio Vieira Costa
Beneficiário:Caio Túlio Vieira Costa
Anfitrião: David A Klatell
Instituição-sede: Escola Superior de Propaganda e Marketing (ESPM). São Paulo , SP, Brasil
Local de pesquisa : Columbia University in the City of New York, Estados Unidos  
Assunto(s):Internet   Jornalismo   Mídia digital

Resumo

Sobre as mudanças na cadeia de valor no negócio da comunicaçãoEste projeto pretende aproveitar convite para uma temporada de quatro meses na Columbia University, em Nova York, na condição de Pesquisador Visitante (Visiting Research Fellow), num trabalho de pós-doutorado, para pesquisar e analisar as mudanças na cadeia de valor na indústria da comunicação, especialmente os seus efeitos nos negócios digitais dos jornais, e apontar a saída, ou as saídas que a indústria está testando para ter sucesso na nova realidade da comunicação.Quando estão fora da mídia digital, os veículos tradicionais de comunicação dominam 100% da cadeia de valor de seu negócio. Criam conteúdo e possuem o controle total da sua produção, industrialização e distribuição.Ao migrarem para o ambiente digital, online, os veículos tradicionais enfrentam uma mudança drástica no seu negócio. Perdem parte do controle de seu negócio. São obrigados a dividir valor com empresas de telecomunicações (na distribuição dos bits), com a indústria de hardwares (para a recepção dos bits em desktops, laptops, tablets e celulares), com empresas de software e de tecnologia (Microsoft, Oracle, IBM) que não apenas lhes vendem plataformas e sistemas como lidam com seus conteúdos (Google, Facebook, YouTube), e na ponta da nova cadeia dividem valor até com indivíduos interagindo com outros em rede que usam os conteúdos produzidos pela indústria de comunicação.Independentemente da mudança na cadeia de valor, a indústria tradicional, em especial os jornais, vem transpondo ou "reempacotando" para o ambiente online os seus conteúdos desde que a internet se tornou um produto comercial, em 1995, acreditando que a publicidade pagaria a conta. Não pagou. Agora ensaia cobrar pelo conteúdo. Existe ainda uma corrente que pretende "salvar" o jornalismo, transformando-o numa atividade sem fins lucrativos.Esta pesquisa tem como meta esquadrinhar o quanto a indústria de comunicação tradicional se atualiza do ponto de vista das plataformas de conteúdo, em especial as multimídias, e o quanto ela é (ou não é) criativa na descoberta de modelos capazes de trazer receita capaz de financiar as suas estruturas jornalísticas ao mesmo tempo que mantém a qualidade.A pesquisa pretende investigar e sugerir qual é o modelo de negócio ideal ou, se forem detectados mais de um, quais são os diferentes modelos de negócio para a indústria incorporar as mudanças tecnológicas, e de comportamento, com o fim de obter sucesso comercial sem abrir mão dos princípios do jornalismo de qualidade, do relato dos fatos de forma independente, da fiscalização dos poderes e da alimentação do diálogo crítico. (AU)

Matéria(s) publicada(s) na Revista Pesquisa FAPESP sobre a bolsa::
The future of journalism