Busca avançada
Ano de início
Entree

Variação geográfica na estrutura morfológica do camarão Pleoticus muelleri (Bate, 1888) (Decapoda, Solenoceridae) no litoral Sudeste do Brasil

Processo: 13/13560-4
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de julho de 2013
Vigência (Término): 30 de junho de 2014
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Ecologia - Ecologia de Ecossistemas
Pesquisador responsável:Fernando Luis Medina Mantelatto
Beneficiário:Laura Borgatto Delgado
Instituição-sede: Faculdade de Filosofia, Ciências e Letras de Ribeirão Preto (FFCLRP). Universidade de São Paulo (USP). Ribeirão Preto , SP, Brasil
Vinculado ao auxílio:10/50188-8 - Crustáceos decápodes: multidisciplinaridade na caracterização da biodiversidade marinha do estado de São Paulo (taxonomia, espermiotaxonomia, biologia molecular e dinâmica populacional) (Biodiversidade Marinha), AP.BTA.TEM
Assunto(s):Crustacea   Camarões   Decapoda   Penaeoidea   Camarão   Morfologia animal

Resumo

A finalidade do presente projeto será observar a variação na estrutura morfológica do camarão Pleoticus muelleri ao longo do litoral sudeste do Brasil, podendo assim, analisar se existem diferenças morfológicas entre indivíduos coletados em três regiões do estado de São Paulo, por meio de observação de medidas morfométricas, onde serão testadas duas hipóteses: (1) se a variação morfológica da espécie é clinal e contínua, potencialmente explicada por variação latitudinal de acordo com as condições ambientais; ou (2) se os espécimes realmente representam populações morfologicamente distintas, refletindo numa descontinuidade na variação morfológica. As coletas serão efetuadas por cada estação do ano, a partir de janeiro/2012 até dezembro/2013, utilizando-se embarcações com rede de arrasto. Os pontos de coleta serão selecionados de acordo com os locais de maiores ocorrências de P. muelleri ao largo do litoral do estado de São Paulo. As medidas serão efetuadas por meio de um paquímetro e um sistema de imagem (AXIOVISION) com o uso de um estereomicroscópio (Zeiss). No mínimo trinta indivíduos de cada sexo de cada localidade serão mensurados no: comprimento e altura da carapaça, comprimento da escama antenal, comprimento do primeiro ao sexto somito abdominal, comprimento do telson, e comprimento do endopodito e exopodito do urópodo. Frente os objetivos propostos acima, espera-se encontrar diferenças morfométricas entre os indivíduos coletados conforme a região. (AU)

Mapa da distribuição dos acessos desta página
Para ver o sumário de acessos desta página, clique aqui.