Busca avançada
Ano de início
Entree

Tratamento Cirúrgico dos Tumores Neuroendócrinos do Pâncreas: Resultados e Estudo dos Fatores Prognósticos.

Processo: 12/19834-6
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de julho de 2013
Vigência (Término): 30 de junho de 2016
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Medicina - Cirurgia
Pesquisador responsável:Estela Regina Ramos Figueira
Beneficiário:Jessica Okubo
Instituição-sede: Faculdade de Medicina (FM). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo , SP, Brasil
Assunto(s):Prognóstico   Pâncreas

Resumo

Introdução: Os tumores neuroendócrinos de pâncreas (TNP) são tumores raros de apresentação bastante heterogênea devido aos seus vários subtipos. Apesar da existência de inúmeros fatores que determinam o prognóstico, o diagnóstico de malignidade muitas vezes é difícil. Além disso, o tratamento das lesões de potencial maligno incerto ainda é controverso. Portanto, novos estudos poderão contribuir para o desenvolvimento de critérios que melhor definam o prognóstico, determinando o tratamento de maior benefício para cada caso. Objetivo: Avaliar os resultados e os fatores prognósticos do tratamento cirúrgico dos TNP. Métodos: Este é um estudo observacional analítico retrospectivo. Serão analisados retrospectivamente 170 pacientes com TNP internados no Serviço de Cirurgia de Vias Biliares e Pâncreas do ICHC e no Instituto do Câncer do ESP do HCFMUSP, no período compreendido entre 1990 a 2012. Serão analisados os prontuários médicos de evolução clinica e laboratorial e os registros da base de dados eletrônica HCMED e Tazy-ICESP e coletados os seguintes parâmetros: 1) clínicos: data de nascimento, sexo, cor, peso, altura, ECOG, Karnofsky, início dos sintomas, diagnóstico, síndrome familiar, quadro clínico, data da internação, uso de análogos da somatostatina, quimioterapia (drogas utilizadas e número de ciclos), avaliação do risco cirúrgico (risco cardiológico, ASA), comorbidades (hipertensão, diabetes, outras), cirurgias anteriores, data da cirurgia, tipo de cirurgia, sangramento intraoperatório, transfusão de hemocomponentes, droga vasoativa, hipotensão, hipoglicemia, hiperglicemia, tempo de internação na UTI, data de internação, data de alta, droga vasoativa, transfusão de hemocomponentes na UTI, tempo de intubação, intercorrências na UTI, complicações pós-operatórias, tratamentos pós-operatórios, recidiva da doença, data e condições de alta, data e causa do óbito. 2) laboratoriais: hemoglobina, leucócitos, plaquetas, pH, excesso de base, bicabornato, glicemia, ureia, creatinina, bilirrubina, AST, ALT, gama glutamiltransferase, sódio potássio, cloreto, amilase, lipase, glucagon, insulina, peptídeo C, VIP, somatostatina, gastrina, cromogranina A, polipepetídeo pancreático, enolase, gonadotropina coriônica, grelina, Ca 19-9, Ca 15-3, exames do intra e pós-operatório. 3) radiológicos: ecocardiograma, ultrassonografia do abdômen, tomografia computadorizada, ressonância magnética, EUS, octreoscan, FDG-PET, arteriografia. 4) anatomopatológicos: tamanho do tumor, margem cirúrgica, invasão vascular e perineural, necrose tumoral, número de mitoses, linfonodos acometidos, metástase a distância, Ki-67, citoqueratina-19. 5) estadiamento: sistema TNM e classificação da WHO. Análise estatística: As comparações entre dois grupos serão realizadas usando o teste t de Student, Mann-Whitney ou Chi-quadrado. Serão analisadas as variáveis associadas à recidiva da doença e à sobrevida do paciente. Serão estimadas a sobrevida livre de doença (SLD) e sobrevida doença-específica em cinco anos calculadas pelo método de Kaplan-Meier, comparadas pelo teste de log-rank. As análises de regressão logística univariada e multivariada serão realizadas para identificar os fatores de impacto prognóstico de sobrevida. Os valores de P<0,05 serão considerados significantes.