Busca avançada
Ano de início
Entree

Influência de diferentes tipos de implantes curtos na distribuição das tensões em próteses implantossuportadas

Processo: 12/21522-2
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de julho de 2013
Vigência (Término): 31 de dezembro de 2013
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Odontologia - Clínica Odontológica
Pesquisador responsável:Marcelo Coelho Goiato
Beneficiário:Taynara Maria Toito de Lima
Instituição-sede: Faculdade de Odontologia (FOA). Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de Araçatuba. Araçatuba , SP, Brasil
Assunto(s):Prótese dentária   Biomecânica   Fotoelasticidade

Resumo

A perda óssea decorrente do resultado da perda dentária faz da instalação dos implantes nessas áreas um desafio. Buscando solução para esses casos, muitas pesquisas têm sido realizadas com implantes de menor comprimento que o convencional. Uma das grandes questões tem sido a forma como ocorre a distribuição de cargas na utilização de implantes curtos, o que lança dúvidas quanto à sua longevidade após seu carregamento. Desse modo, o presente estudo terá como objetivo avaliar, por meio de análise fotoelástica, o comportamento biomecânico de próteses parafusadas implantossuportadas com diferentes tipos de implantes curtos de maior diâmetro, com coroas unitárias ou 3 elementos unidos, comparados aos implantes convencionais. Para isso, serão confeccionados seis modelos em resina fotoelástica PL-2, quatro com implantes (Osteofit), hexágono externo (HE) de 5x5 mm de formato cilíndrico e cônico (Flexcone) e dois de 5x11,5mm de formato cilíndrico. Para cada tipo de implante será confeccionada uma coroa unitária e uma prótese de 3 elementos unidos. O conjunto modelo fotoelástico-implante-prótese será posicionado em um polariscópio circular e, em seguida, serão aplicadas cargas de 100 N, em direção axial e oblíqua (45°), em pontos fixos da superfície oclusal das coroas com ajuda de uma máquina ensaio universal (EMIC). As tensões geradas serão registradas fotograficamente e analisadas em programa gráfico (Adobe Photoshop). Os registros fotográficos das amostras serão analisados para verificar a direção de propagação e intensidade das tensões, conforme a análise qualitativa, de acordo com o número de franjas de alta intensidade (transição verde-rosa) e de acordo com a área de distribuição das tensões.