Busca avançada
Ano de início
Entree

Efeitos do Tabagismo e do Consumo Moderado de Álcool sobre a Expressão de Transportador de Glicose GLUT4 e Citocinas em músculo esquelético de ratos

Processo: 13/10564-9
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Mestrado
Vigência (Início): 01 de agosto de 2013
Vigência (Término): 30 de abril de 2015
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Fisioterapia e Terapia Ocupacional
Pesquisador responsável:Patricia Monteiro Seraphim
Beneficiário:Armando Ribeiro Florido Neto
Instituição-sede: Faculdade de Ciências e Tecnologia (FCT). Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de Presidente Prudente. Presidente Prudente , SP, Brasil
Assunto(s):Sistema musculoesquelético   Músculo esquelético   Citocinas   Tabagismo   Resistência à insulina   Exercício físico   Alcoolismo   Hábito de fumar   Fisiologia do esforço

Resumo

Sabe-se que o consumo de álcool e o tabagismo possuem forte correlação com o desenvolvimento e instalação de obesidade, resistência à insulina e diabetes. Estas alterações são bem correlacionadas com estado inflamatório, caracterizado por aumento de citocinas circulantes. Uma consideração importante quanto a este aspecto concentra-se no fato de que indivíduos que gostam de fumar e que bebem, em geral, não executam nenhum tipo de atividade física, o que, obviamente contribui mais ainda para obesidade e redução de sensibilidade à insulina. Hoje se sabe que o treinamento físico é uma ferramenta importante, acessível e de baixo custo para o controle do peso corpóreo e sensibilidade à insulina, além dos benefícios cardiovasculares e combate aos quadros alterados associados ao alcoolismo e tabagismo. Durante a atividade contrátil ocorre uma redução na relação ATP/ADP, ativando uma proteína cinase dependente de 5'-AMP (AMPK), a qual estimula a captação de glicose por uma via distinta da via da insulina. O principal transportador de glicose na musculatura envolvida nesta ação é o GLUT4. Além disso, em humanos, foi verificado que o treinamento físico tem um efeito positivo sobre o quadro inflamatório mesmo em indivíduos obesos reduzindo citocinas circulantes. Em ratos infartados foi verificado que o treinamento físico em esteira rolante durante 8 semanas foi suficiente para melhorar o quadro inflamatório muscular, com redução de expressão de TNF e aumento de expressão de Il10. O projeto visa verificar o efeito do tabagismo e alcoolismo sobre a expressão dos genes Il10, Tnf, Prkaa2, Slc2a4 e de conteúdo protéico do transportador de glicose GLUT4 e de AMPK e sua fosforilação (pAMPK) em músculo esquelético gastrocnemio e avaliar o exercício aeróbico sobre o efeito do tabagismo e alcoolismo. Para isso serão utilizados 80 ratos machos Wistar, subdivididos em: N: grupo não fumante e não alcoólico; F: grupo fumante; A: grupo alcoólico; FA: grupo fumante alcoólico; E : grupo exercício físico; FE : grupo fumante exercício físico; AE : grupo alcoólico exercício físico; AFE : grupo alcoólico fumante exercício físico, mantidos em biotério. Os grupos fumantes serão expostos a um protocolo de exposição à fumaça com combustão de 4 cigarros, durante 30 min., duas vezes ao dia, cinco dias por semana, durante 60 dias ininterruptos. Nos grupos alcoólicos será administrado o álcool a 10% v/v, durante 60 dias ininterruptos. Os grupos exercitados serão submetidos a um protocolo de exercício aeróbico em um ciclo ergômetro de esteira rolante de velocidade 9,75 m/min, 60 min. por 60 dias corridos. Para a avaliação da sensibilidade à insulina será feito o Teste de Tolerância à insulina, e Teste de Tolerância à Glicose (GTT), com coleta de sangue por punção caudal. Será feito a analise da lactacidemia para caracterizar a atividade física realizada. A coleta de tecido muscular esquelético gastrocnemio será feita após 24h da última sessão de treinamento, com os animais anestesiados com tiopental sódico (50 mg/Kg PC). Serão utilizadas as técnicas RT-PCR para avaliação de expressão dos genes Slc2a4 (que codifica o GLUT4), Prkaa2 (que codifica AMPKa2), Tnf (que codifica o fator de necrose tumoral alfa) e Il10 (que codifica a interleucina 10). Para a quantificação de proteína GLUT4 e AMPK e sua fosforilação será utilizada a técnica Western Blotting. A análise estatística vai ser feita através da comparação das médias, utilizando o Teste ANOVA, paramétrico, com pós-teste quando necessário (Bonferroni). As diferenças entre os grupos serão consideradas significantes quando o valor de P for menor que 0,05.