Busca avançada
Ano de início
Entree

O estudo da modulação dos complexos de mTOR pela ativação de receptores Toll-like em células dendríticas e os efeitos destes eventos na sepse

Processo: 13/09563-8
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de julho de 2013
Vigência (Término): 31 de dezembro de 2015
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Medicina - Clínica Médica
Pesquisador responsável:Mariane Tami Amano
Beneficiário:Marcela Teatin Latancia
Instituição-sede: Instituto de Ciências Biomédicas (ICB). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo , SP, Brasil
Bolsa(s) vinculada(s):14/17545-2 - A influência da heme oxigenase-1 através da via do mTOR na ativação de macrófagos, BE.EP.IC
Assunto(s):Sepse   Receptores toll-like   Células dendríticas

Resumo

A sepse é uma síndrome da resposta inflamatória sistêmica causada pela infecção por bactérias, sendo uma das principais causas de morte em UTIs no mundo. Receptores Toll-like (TLR) são capazes de reconhecer padrões moleculares iniciando respostas inflamatórias bem como a sepse ativando células dendríticas (DCs). A via do mTOR, responsável por ativar algumas respostas metabólicas e imunológicas, está presente nas DCs e possui dois complexos, o mTORC1 e 2. Nosso objetivo será estudar como a ativação de diferentes TLRs pode modular os complexos mTORC1/2 e influenciar no destino das DCs. Além disso, verificar as consequências desta modulação na sepse. Para tanto, iremos cultivar DCs derivadas da medula óssea de camundongos e iremos estimulá-las através de diferentes agonistas de TLRs. Analisaremos a ativação de mTORC1/2 por Western Blot, o fenótipo das DCs por FACS e a expressão de diferentes citocinas por CBA. Induziremos sepse por ligação cecal (CLP) em camundongos e analisaremos a função renal como consequência da lesão. Para confirmar a influência de TLRs nos complexos de mTOR, inibiremos os complexos da via com o uso de, por exemplo, rapamicina. Assim, nosso projeto visa desvendar como diferentes TLRs ativam os complexos da via do mTOR em DCs. Além disso, como a sepse está intimamente ligada à ativação da resposta imune pelos TLRs, possivelmente, a modulação da via do mTOR em DCs poderá diminuir a resposta causada pela sepse, sugerindo novos alvos para a terapia desta síndrome. (AU)

Publicações científicas
(Referências obtidas automaticamente do Web of Science e do SciELO, por meio da informação sobre o financiamento pela FAPESP e o número do processo correspondente, incluída na publicação pelos autores)
AMANO, MARIANE T.; CASTOLDI, ANGELA; ANDRADE-OLIVEIRA, VINICIUS; LATANCIA, MARCELA T.; TERRA, FERNANDA F.; CORREA-COSTA, MATHEUS; BREDA, CRISTIANE N. S.; FELIZARDO, RAPHAEL J. F.; PEREIRA, WELBERT O.; DA SILVA, MARINA B.; MIYAGI, MARIANA Y. S.; AGUIAR, CRISTHIANE F.; HIYANE, I, MEIRE; SILVA, JOAO S.; MOURA, IVAN C.; CAMARA, NIELS O. S. The lack of PI3K gamma favors M1 macrophage polarization and does not prevent kidney diseases progression. International Immunopharmacology, v. 64, p. 151-161, NOV 2018. Citações Web of Science: 4.

Por favor, reporte erros na lista de publicações científicas escrevendo para: cdi@fapesp.br.