Busca avançada
Ano de início
Entree

O papel da atividade AMPK na regulação do eixo reprodutivo neuroendócrino

Processo: 13/06281-1
Linha de fomento:Bolsas no Exterior - Pesquisa
Vigência (Início): 01 de novembro de 2013
Vigência (Término): 31 de outubro de 2014
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Fisiologia - Fisiologia de Órgãos e Sistemas
Pesquisador responsável:Marcio Alberto Torsoni
Beneficiário:Marcio Alberto Torsoni
Anfitrião: Carol Fuzeti Elias
Instituição-sede: Faculdade de Ciências Aplicadas (FCA). Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP). Limeira , SP, Brasil
Local de pesquisa: University of Michigan, Estados Unidos  
Assunto(s):Neuroendocrinologia   Proteínas quinases ativadas por AMP   Hipotálamo   Kisspeptinas

Resumo

O controle da atividade do eixo hipotálamo-hipófise-gonadal (HPG) é exercido por uma complexa rede de sinais metabólicos e hormonais. A ativação deste eixo promove por exemplo, o início precoce da puberdade, como observado na obesidade. Por outro lado, a ausência da leptina ou da capacidade de sinalização também inibe o desenvolvimento da puberdade, menor expressão de GnRH, menor secreção de LH, FSH e expressão de kisspeptina no hipotálamo. Neste sentido, também tem sido descrito que a desnutrição reduz a atividade do eixo HPG e expressão de kisspeptina e GnRH. No hipotálamo a disponibilidade de energia é informada através de sinais hormonais e nutricionais e as proteínas AMPK e mTOR participam deste processo como proteínas sensoras. Alguns estudos tem sugerido que a AMPK desempenha importante papel na convergência dos sinais metabólicos em direção ao eixo reprodutivo. Contudo, os estudos tem empregado modelos de células em culturas, impossibilitando a avaliação da importância de algumas áreas hipotalâmicas para o desenvolvimento da puberdade. Recentemente, estudos realizados em modelos animais, investigaram o papel de núcleo hipotalâmico premamilar ventral (PMV) como sítio de ligação entre os sinais metabólicos e reprodutivos. Embora estes estudos avançaram de maneira importante na compreensão do mecanismo fisiológico e da anatomia envolvida com o controle do eixo HPG, outros intermediários metabólicos e proteínas podem estar envolvidas neste mecanismo molecular. Neste sentido, o presente projeto tem por objetivo investigar a participação da proteína AMPK expressa no PMV e em neurônios Kiss1 na transdução do sinal metabólico para o eixo reprodutivo. Para abordar este problema serão utilizados animais AMPK2-floxed que serão cruzados com camundongos Kiss1-Cre recombinase permitindo que a subunidade alfa2 da AMPK seja deletada apenas em neurônios Kiss1. Também será empregada a técnica de manipulação genética da expressão da subunidade alfa2 da AMPK através da injeção bilateral no PMV de vírus AAV-Cre recombinase em animais AMPK2-floxed. Estes animais serão avaliados com relação ao comportamento sexual, início da puberdade, perfil hormonal e expressão de proteína AMPK, GnRH, e kisspeptina no núcleo arqueado e PMV no hipotálamo. O perfil bioquímico e as alterações moleculares serão também avaliados após desafio nutricional (jejum) e após estímulo com leptina. (AU)

Publicações científicas
(Referências obtidas automaticamente do Web of Science e do SciELO, por meio da informação sobre o financiamento pela FAPESP e o número do processo correspondente, incluída na publicação pelos autores)
TORSONI, MARCIO A.; BORGES, BEATRIZ C.; COTE, JESSICA L.; ALLEN, SUSAN J.; MAHANY, ERICA; GARCIA-GALIANO, DAVID; ELIAS, CAROL F. AMPK alpha 2 in Kiss1 Neurons Is Required for Reproductive Adaptations to Acute Metabolic Challenges in Adult Female Mice. Endocrinology, v. 157, n. 12, p. 4803-4816, DEC 2016. Citações Web of Science: 4.

Por favor, reporte erros na lista de publicações científicas escrevendo para: cdi@fapesp.br.