Busca avançada
Ano de início
Entree

Aspectos da medicalização escolar: um estudo da recente produção acadêmica em periódicos de psicologia e educação (2010-2012).

Processo: 13/11244-8
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de agosto de 2013
Vigência (Término): 31 de dezembro de 2014
Área do conhecimento:Ciências Humanas - Psicologia
Pesquisador responsável:Cláudia Aparecida Valderramas Gomes
Beneficiário:Naeli Simoni de Castro
Instituição-sede: Faculdade de Ciências e Letras (FCL-ASSIS). Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de Assis. Assis , SP, Brasil
Assunto(s):Educação   Medicalização   Psicologia escolar   Hiperatividade

Resumo

A medicalização é um fenômeno que visa, por meio de processos ideológicos, transformar questões sociais, políticas e institucionais em problemas orgânicos e individuais. No campo da educação esse processo se caracteriza, fundamentalmente, por sustentar a ideia de que as crianças que apresentam algum tipo de dificuldade para aprender e/ou se comportar na escola, são vítimas de disfunções neurológicas. Associadas ao desempenho escolar, essas "doenças", artificialmente criadas, são definidas como transtornos de aprendizagem e/ou de comportamento e, quando identificadas, resultam na prescrição de medicamentos específicos para o seu tratamento. Sabemos que as dificuldades de aprendizagem e/ou problemas de comportamento relacionados à escola estão entre os principais motivos de encaminhamento de crianças e jovens a especialistas na área da saúde, colocando a esses profissionais desafios teórico-práticos. Este estudo pretende identificar, por meio da análise de periódicos com qualificação A e B inscritos na plataforma CAPES (Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior), sob quais aspectos o processo de medicalização tem sido referido nos últimos três anos (2010-2012) em periódicos das áreas da psicologia e da educação, buscando evidenciar, no conjunto analisado, se há prevalência de um posicionamento crítico em relação ao processo de medicalização escolar e como os estudos mais atuais nas duas áreas referidas estão enfrentando tal fenômeno. A pesquisa pretende oferecer um panorama das contribuições mais recentes nas áreas da psicologia e da educação no que tange à análise de como o processo de medicalização tem se constituído no cenário educacional, além de apontar quais os instrumentos teórico-práticos os pesquisadores e profissionais de ambas as áreas têm se utilizado para o enfrentamento dessa situação.