Busca avançada
Ano de início
Entree

As cidades como casas, as casas como cidades: das relações entre arquitetura e urbanismo.

Processo: 13/09995-5
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de julho de 2013
Vigência (Término): 30 de junho de 2014
Área do conhecimento:Ciências Sociais Aplicadas - Arquitetura e Urbanismo
Pesquisador responsável:Raquel Rolnik
Beneficiário:Luis Guilherme Alves Rossi
Instituição-sede: Faculdade de Arquitetura e Urbanismo (FAU). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo , SP, Brasil
Assunto(s):Política habitacional   Urbanidade

Resumo

Há um distanciamento entre arquitetura e urbanismo promovido tanto pela cultura didática quanto através da prática de mercado. Deste processo observa-se uma significativa perda de qualidade de vida em função de uma construção urbana que ao final não produz cidades. Se esta é uma situação presente na produção imobiliária predominante no mercado de alto e médio padrão, e inclusive na autoconstrução, fica a preocupação sobre como esta realidade se aplica no chamado "segmento econômico" do mercado imobiliário, caracterizado por uma produção massificada absolutamente sem diálogo com as características sociais, culturais e geomorfológicas dos sítios e comunidades de implantação.Neste contexto surge a hipótese de que a grande questão que impede a qualidade destes produtos urbano-arquitetônicos é a falta de entendimento das dimensões de significado da casa e da cidade, e consequentemente, a falta de equacionamento e articulação entre ambos os espaços. Assim, a pesquisa parte desta hipótese, conceituando e explanando sobre os significados de casa e cidade, sob o ponto de vista da vida urbana, da experiência cotidiana, da urbanidade e dos direitos humanos. Disto vem a base para um estudo sobre as variáveis que definem e qualificam este espaço de transição entre casa e cidade, espaço de suporta da qualidade de vida e urbanidade.Para dar suporte a este objetivo a produção habitacional impulsionada pelo Programa Minha casa Minha Vida será o objeto de estudo central. Os produtos tipológicos do programa, marcados por baixíssima variabilidade, serão analisados em diferentes situações de contexto, buscando quantificar a influência das variáveis de urbanidade na efetivação da qualidade de vida.