Busca avançada
Ano de início
Entree

Tamanho populacional, razão sexual e ocupação da paisagem de uma população de mutum-do-sudeste (Crax blumenbachii Spix, 1825) reintroduzida na RPPN fazenda Macedônia, Ipaba, mg

Processo: 13/08009-7
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Mestrado
Vigência (Início): 01 de agosto de 2013
Vigência (Término): 30 de julho de 2015
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Ecologia - Ecologia Aplicada
Pesquisador responsável:Adriano Garcia Chiarello
Beneficiário:Joana Carvalhaes Borba de Araujo
Instituição-sede: Faculdade de Filosofia, Ciências e Letras de Ribeirão Preto (FFCLRP). Universidade de São Paulo (USP). Ribeirão Preto , SP, Brasil
Bolsa(s) vinculada(s):14/17752-8 - Tamanho populacional, razão sexual e ocupação da paisagem de uma população de mutum-do-sudeste (Crax blumenbachii SPIX, 1825) reintroduzida em uma reserva privada do sudeste do Brasil, BE.EP.MS
Assunto(s):Cracidae   Conservação

Resumo

O mutum-do-sudeste (Crax blumenbachii Spix, 1825), cracídeo endêmico da Mata Atlântica brasileira, encontra-se classificado como Em Perigo (EN) de extinção pela IUCN. Sua população totaliza cerca de 250 indivíduos adultos distribuídos em pequenas populações que, ao todo, ocupam 0,85% da sua área de distribuição geográfica original. A espécie vem sendo reintroduzida desde 1990 pela ONG CRAX Brasil na RPPN Fazenda Macedônia (RPPN FM), em Ipaba, MG, propriedade da empresa CENIBRA (Celulose Nipo-Brasileira S.A). Desde o inicio do programa, 78 mutuns-do-sudeste nascidos em cativeiro foram reintroduzidos e a população já se encontra na quinta geração em vida livre. Este projeto objetiva estimar o tamanho e a densidade populacional e a razão sexual dos mutuns existentes na área da RPPN FM e analisar a ocupação da paisagem do local de reintrodução da espécie. Tais informações são necessárias para avaliar o sucesso do programa e ampliar o conhecimento sobre a espécie em questão, permitindo um manejo e conservação cada vez mais eficientes. A necessidade desta pesquisa é reconhecida pelo "Plano de Ação para a Conservação do Mutum-do-sudeste" elaborado pelo Ministério do Meio Ambiente/Ibama. Os dados para estimar tamanho populacional, razão sexual e densidade serão coletados ao longo de 6 meses da estação seca através do método de transecção linear. Estes dados serão analisados com o auxílio do programa DISTANCE. Para a análise de ocupação do habitat, serão utilizados registros fotográficos já obtidos para quantificar a influência de covariáveis como a presença de predadores silvestres ou domésticos, a proximidade de cursos d'água, estradas e residências e tipo de vegetação predominante no uso da paisagem pelo mutum-do-sudeste. Estes dados serão analisados com o auxílio do programa PRESENCE.

Publicações acadêmicas
(Referências obtidas automaticamente das Instituições de Ensino e Pesquisa do Estado de São Paulo)
ARAUJO, Joana Carvalhaes Borba de. Tamanho populacional, razão sexual e uso do habitat por uma população de mutum-do-sudeste (Crax blumenbachii Spix, 1825) reintroduzida em Ipaba, MG. 2015. Dissertação de Mestrado - Universidade de São Paulo (USP). Faculdade de Filosofia, Ciências e Letras de Ribeirão Preto Ribeirão Preto.

Por favor, reporte erros na lista de publicações científicas escrevendo para: cdi@fapesp.br.