Busca avançada
Ano de início
Entree

Estudo da associação do treinamento físico aeróbio com diferentes terapias farmacológicas sobre as adaptações autonômicas cardíacas em ratos espontaneamente hipertensos (SHR)

Processo: 13/02880-8
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Doutorado Direto
Vigência (Início): 01 de agosto de 2013
Vigência (Término): 29 de fevereiro de 2016
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Fisioterapia e Terapia Ocupacional
Pesquisador responsável:Hugo Celso Dutra de Souza
Beneficiário:Karina Delgado Maida
Instituição-sede: Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto (FMRP). Universidade de São Paulo (USP). Ribeirão Preto , SP, Brasil
Assunto(s):Reabilitação cardíaca   Treinamento físico   Treinamento aeróbio   Longevidade   Hipertensão   Anti-hipertensivos   Ratos endogâmicos SHR   Modelos animais

Resumo

Diversos fatores podem predispor uma pessoa à hipertensão arterial sistêmica. Alguns deles estão ligados aos hábitos de vida, como o consumo de álcool e dieta rica em sódio e gorduras, sobrepeso e, principalmente, o sedentarismo que aumenta o risco de desenvolvimento da doença. Deste modo, o exercício físico aeróbio exerce grandes benefícios sobre o sistema cardiovascular atuando, tanto na prevenção, quanto no tratamento da hipertensão. Porém, pouco se sabe dos seus efeitos a curto e ao longo prazo quando combinado às diferentes classes de medicamentos anti-hipertensivos. Dessa forma, o objetivo deste trabalho será estudar e comparar os efeitos da associação entre a terapia farmacológica anti-hipertensiva e o treinamento físico aeróbio sobre o controle autonômico cardíaco em ratos espontaneamente hipertensos (SHRs - Spontaneously Hypertensive Rats) tratados a curto e a longo prazo. Para tanto, SHRs com 18 semanas de vida serão distribuídos em dois grandes grupos; grupo de ratos tratados por 10 semanas (N=96) e grupo de ratos tratados durante 50 semanas (N=96). Cada grande grupo será subdividido em dois menores grupos; grupo de sedentários (N=48) e grupo de animais treinados (N=48) por meio de sessões diárias de exercício físico (natação) durante 10 semanas. Por fim, cada grupo sedentário ou treinado será subdividido em 06 subgrupos (N=16) que serão tratados na água de beber, também durante 10 ou 50 semanas, com as seguintes substâncias; placebo, enalapril (10mg·kg1·d1), losartan (05mg·kg1·d1), hidroclorotiazida (10mg·kg1·d1), propranolol (05mg·kg1·d1) e amlodipina (10mg·kg1·d1). Os protocolos de avaliação envolverão as seguintes abordagens; avaliação do tônus autonômico cardíaco por meio do duplo bloqueio farmacológico com metilatropina e propranolol; sensibilidade barorreflexa; análise da variabilidade da frequência cardíaca e da pressão arterial sistólica; e dosagens séricas de catecolaminas. (AU)

Publicações científicas
(Referências obtidas automaticamente do Web of Science e do SciELO, por meio da informação sobre o financiamento pela FAPESP e o número do processo correspondente, incluída na publicação pelos autores)
MAIDA, KARINA DELGADO; GASTALDI, ADA CLARICE; FACIOLI, TABATA DE PAULA; DE ARAUJO, JOAO EDUARDO; DUTRA DE SOUZA, HUGO CELSO. Physical training associated with Enalapril but not to Losartan, results in better cardiovascular autonomic effects. AUTONOMIC NEUROSCIENCE-BASIC & CLINICAL, v. 203, p. 33-40, MAR 2017. Citações Web of Science: 1.
MAIDA, KARINA D.; VIEIRA, SUENIMEIRE; GASTALDI, ADA C.; BEZERRA, VANESSA B.; DE ARAUJO, JOAO E.; DE SOUZA, HUGO C. D. Amlodipine and enalapril promote distinct effects on cardiovascular autonomic control in spontaneously hypertensive rats: the role of aerobic physical training. Journal of Hypertension, v. 34, n. 12, p. 2383-2392, DEC 2016. Citações Web of Science: 2.
Publicações acadêmicas
(Referências obtidas automaticamente das Instituições de Ensino e Pesquisa do Estado de São Paulo)
MAIDA, Karina Delgado. Estudo da associação do treinamento físico aeróbio com diferentes terapias farmacológicas sobre as adaptações autonômicas cardíacas em ratos espontaneamente hipertensos (SHR). 2016. Tese de Doutorado - Universidade de São Paulo (USP). Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto Ribeirão Preto.

Por favor, reporte erros na lista de publicações científicas escrevendo para: cdi@fapesp.br.