Busca avançada
Ano de início
Entree

Registro das condições paleoclimáticas e paleoceanográficas dos últimos 2500 anos na região da Ilha de São Sebastião, localizada na Plataforma Continental Sudeste Brasileira, através do uso de proxies geoquímicos

Processo: 13/08463-0
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Doutorado
Vigência (Início): 01 de agosto de 2013
Vigência (Término): 30 de novembro de 2016
Área do conhecimento:Ciências Exatas e da Terra - Oceanografia - Oceanografia Química
Pesquisador responsável:Márcia Caruso Bícego
Beneficiário:Amanda Mattosinhos Spera
Instituição-sede: Instituto Oceanográfico (IO). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo , SP, Brasil
Bolsa(s) vinculada(s):15/11923-8 - Glicerol dialquil glicerol tetraether (GDGTs) como proxies de mudanças paleoceanográficas e paleoclimáticas na plataforma continental interna de São Sebastião (sudeste brasileiro), BE.EP.DR
Assunto(s):Paleoceanografia

Resumo

O entendimento dos processos sedimentares durante o Holoceno tardio em escala milenar ou de centenas de anos é muito importante para subsidiar os modelos preditivos sobre o impacto humano no clima do futuro. Apesar de ser considerada uma época climaticamente estável, estudos têm mostrado que o Holoceno tem um clima mais dinâmico do que previamente se pensava, exibindo uma variabilidade significativa em escalas milenares. Evidências para mudanças no clima podem ser obtidas através de diferentes registros, como testemunhos de sedimento ou de gelo. Tais registros permitem os estudos sobre um período de tempo relativamente curto, e que podem ser expandidos para o entendimento de mecanismos climáticos tanto locais como globais. As plataformas continentais são reservatórios naturais de sedimentos que contem compostos orgânicos e inorgânicos oriundos do continente adjacente e da produtividade marinha. A Plataforma Continental Sudeste Brasileira pode ser divida em duas zonas distintas de sedimentação e composição de matéria orgânica devido aos diferentes processos hidrológicos que atuam nessa região. A Ilha de São Sebastião, no litoral norte de São Paulo, marca o ponto de convergência entre duas zonas e, portanto, a plataforma continental adjacente a esta região possui uma elevada taxa de sedimentação. Ambientes marinhos com uma alta taxa de sedimentação permitem a obtenção de registros sedimentares de alta resolução temporal. A utilização em conjunto de diferentes proxies geoquímicos, como isótopos estáveis de carbono e nitrogênio, metais e marcadores orgânicos moleculares, constitui uma importante ferramenta no estudo das mudanças climáticas e oceanográficas no passado. Variações na abundância e na distribuição desses compostos ao longo dos testemunhos sedimentares podem fornecer registros dos paleoambientes continentais e marinhos. Tendo isso em vista, o presente trabalho pretende avaliar as condições paleoceanográficas e paleoclimátcas dos últimos 2500 na região próxima a Ilha de São Sebastião, na Plataforma Continental Sudeste Brasileira através do uso de diferentes proxies geoquímicos.

Publicações acadêmicas
(Referências obtidas automaticamente das Instituições de Ensino e Pesquisa do Estado de São Paulo)

Por favor, reporte erros na lista de publicações científicas escrevendo para: cdi@fapesp.br.