Busca avançada
Ano de início
Entree

Avaliação da atividade antifúngica de peptídeos derivados da Histatina-5 para o tratamento de candidose bucal

Processo: 13/04290-3
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de agosto de 2013
Vigência (Término): 31 de maio de 2015
Área do conhecimento:Ciências Exatas e da Terra - Química
Pesquisador responsável:Saulo Santesso Garrido
Beneficiário:Priscila Marangoni Porto
Instituição-sede: Instituto de Química (IQ). Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de Araraquara. Araraquara , SP, Brasil
Assunto(s):Candida albicans

Resumo

O uso contínuo de antifúngicos tópicos e sistêmicos no tratamento convencional de candidose oral tem resultado no aparecimento de Candida albicans resistente. Por este motivo, novas tecnologias para o desenvolvimento de drogas constitui uma estratégia promissora no campo da biotecnologia. Nesse sentido, peptídeos com efeito antifúngico produzidos por plantas, animais e microrganismos estão sendo utilizados como modelos para o desenvolvimento de novas drogas com aplicações em saúde. A Histatina 5 é um peptídeo encontrado na saliva humana com forte propriedade fungicida in vitro. Este peptídeo é extremamente rico nos aminoácidos histidina e lisina e, em pH fisiológico, possui potencial de inibição da formação do biofilme de Candida albicans, podendo ser aplicado portanto no tratamento da candidose oral.O presente projeto será desenvolvido em parceria com a Faculdade de Odontologia de Araraquara, sob a supervisão da Profª. Drª. Eunice Teresinha Giampaolo e do aluno de doutorado Eduardo Buozi Moffa, visando realizar a síntese, purificação e caracterização de derivados estruturais da Histatina-5 e e avaliar suas atividades sobre células planctônicas e de biofilme de Candida albicans. Para alcançar estes objetivos, além da síntese manual através da técnica da fase sólida dos derivados peptídicos da Histatina-5, serão realizados os seguintes testes: i) ensaio de XTT e pela contagem de colônias viáveis; ii) determinação da concentração e tempos de imersão adequados para promover a inativação dos microrganismos, através dos mesmos testes acima descritos; iii) avaliação da citotoxicidade dos peptídeos. Estas análises permitirão embasamento para o possível desenvolvimento de um novo protocolo para prevenção e tratamento da candidose em usuários de próteses removíveis.